8 jun 2015

Extensão! Eis a questão!

Categoria: Au Pair is...

Por:

Oiii Meninas! Tudo bom?

Hoje voltei para contar um pouquinho sobre meu processo de extensão, e porque decidi ficar. Já estou no meu segundo ano aqui, e resolvi extender por mais 6 meses e não por 1 ano. Você deve estar se perguntando o porquê. Vamos lá, a minha intenção desde do inicio era não extender, tinha em mente o quanto eu gostaria de voltar em 1 ano para o Brasil e que queria voltar a trabalhar lá.

Por alguns motivos, eu acabei ficando um pouco mais, eu não me planejei em questão do dinheiro, e eu vi que eu não conseguiria voltar com o quanto eu queria, até porque voltarei sem emprego e quero ter algo para me ajudar, e algumas coisas que gostaria de comprar e principalmente por causa do meu inglês, ainda não estava do jeito que eu gostaria! Então resolvi ficar! :) Tenho namorado aqui também, ele é brasileiro, está voltando para o Brasil dois meses antes de mim :(

O caso complicado da minha extensão, foi em relação a minha família, pois eu troquei de família. Para quem não sabe, eu amo de paixão minha primeira família, porém minha host não estava mais trabalhando e eu senti que eu estava passando por algumas situações desagradáveis, minhas três crianças eram pequenas e choravam sempre quando ela saia, era um stress muito grande dentro de casa, e já não estava mais tão feliz, queria algo tranquilo para ficar esses 6 meses e poder estudar mais. Ao mesmo tempo, queria muito ficar aqui em DC, continuar perto do meu namorado, mas não achava justo comigo mesma ficar em um lugar que  não estava me fazendo bem só para ficar perto do namorado, neh!? Então resolvi preencher os papeis, me abrir com a minha família que não dava mais para mim, e no começo eles não entenderam :/ , mas hoje somos super amigos :), sempre vou até lá, eles gostam bastante do meu namorado, jantamos, as vezes fico lá para eles irem para dates, e nossa relação está ótima!

E graças a Deus, pela vontade Dele, encontrei minha segunda família aqui em DC também e mais perto ainda de onde meu namorado mora, apensas duas estações do metro até a Universidade que ele estuda e mora :) . Tudo deu muito certo, hoje tenho mais tempo para tudo, aqui sou mais tranquila, mas claro que sinto muita falta das minhas crianças, mas sempre posso matar a saudade indo ate lá. E hoje tenho duas famílias no meu coração, então não me arrependo em nenhum momento! Foi ótimo ter arriscado, valeu a pena! Coloquei tudo nas mãos de Deus e aconteceu a vontade Dele na minha vida!

Então se estão com medo de arriscar, pense bem, as vezes vale muito a pena :)

Beijao!

2 comments

4 jun 2015

Familias com nacionalidades diferentes!

Categoria: Au Pair is...

Por:

hey Meninas!!! Como vão vocês?

Bom, vou falar um pouquinho sobre como é ter hosts de outras nacionalidades. Acredito que todas saibam que todas as famílias que fazem parte do programa, precisam ser cidadãos americanos (mas não teoricamente americanos nascidos aqui). Muitas meninas não gostam de vir para família com hosts de outras nacionalidades, e realmente depende de cada um. Eu tinha em mente que na minha primeira família queria sim viver com americanos, e não com brasileiros por exemplo. E sinceramente vai de cada pessoa, ok? Não levem em conta apenas a minha opinião :) .

Minha primeira família, no meu primeiro ano, vivi com mãe americana e pai iraniano :) Sim, não eram os dois americanos e tive uma experiência ótima! Aprendi demais com eles, e acho que foi uma das melhores decisões. Já na minha segunda família, a mãe é indiana e o pai alemão, também está sendo ótimo, eles na verdade acabam me entendendo mais, pois saibam que pais americanos deixam os filhos bem mais mimados. Em relação ao inglês, eles tem mais sotaque, por isso na minha primeira família já tinha em mente que queria morar com americanos.

Novamente, tenho amigas que vieram morar com família de brasileiros e se deram muito bem, se dedicaram nos estudos e não se arrependem. Como também conheço muitas que falam que não viriam novamente. Então não podemos generalizar, sempre vai depender da família e das nossas escolhas e objetivos. Porém tenha sempre em mente o que você quer, se for para melhorar o inglês, acho que família brasileira que fala português em casa não vai ajudar muito, só se você for extremamente dedicada e estudiosa, mas ai vai depender de só de você. No meu caso não seria nada bom!

Em relação a outras nacionalidades, acho que vale muito a pena, tenho orgulho de dizer que vivi com quatro nacionalidades diferentes e aprendi um pouco de cada uma delas :) Valeu muito a pena! Não me arrependo!

Boa sorte meninas!

beijao

Comments Closed

3 jun 2015

Estudos!

Categoria: Au Pair is...

Por:

Olá Meninas!

Bom, hoje quero falar um pouquinho sobre os estudos. Para quem ainda não sabe, todas nós somos obrigadas a estudar pelo menos 6 céus ao todos, cada curso tem normalmente 3 céus (cursos de inglês). Acho muito válido quando vocês souberem a região que irão morar, depois do seu match, vocês começarem a procurar as escolas que tem por perto e claro que isso deve ser perguntado antes de fechar seu match, porque provavelmente você não gostará de morar em algum lugar internet pour acheter en ligne que não tem uma escola por perto, pelo menos eu que vim com o foco de estudar não iria gostar nenhum pouco.

Entao, lembrem-se, primeira coisa: Pesquisar as escolas! Segundo, quando chegarem não demorem para se matricular na escola, já conversem com seus hosts e deixem claro o curso que você quer fazer, como eles irão pagar a porcentagem deles, etc. No meu caso, eu demorei um pouco para começar a estudar e hoje olho para trás e vejo que poderia ter me dedicado mais, me arrependo um pouco. Fiz online casino três cursos de inglês e 1 curso na minha área em uma faculdade top aqui em DC e o curso foi mais que 1000 dólares :O, sim foi muuuuito caro para o bolso de au pair, e claro que foi eu que paguei. Porem se pudesse voltar atrás, teria estudado desde o primeiro mês que pisei nos Estados Unidos.

Para deixar claro, é obvio que seu inglês irá melhorar com o dia a dia, mas você precisa se dedicar se quiser voltar com o inglês fluente para o Brasil, ou com cursos que vão agregar no seu currículo, não adianta voltar só contando que foi au pair, você precisa agregar mais experiências e conhecimentos na sua área. Trabalhava com recrutamento no Brasil, então posso falar um pouquinho sobre a minha opinião :) . Au pair é logico que vai mostrar o quanto você amadureceu, mas você precisa mostrar o quanto você correu atrás para buscar mais e mais dentro dessa oportunidade. Então se dediquem!!!

Tudo vai depender do objetivo de cada um, eu sei! Então esse post vai mais serve mais para as meninas que sonham em vir para cá e voltar para o Brasil com boas faculdades no currículo e com o inglês top! Se for esse seu objetivo, corra atrás, estude muito, e se dedique em todos os momentos! Obvio, relaxe também e curta seus momentos como se fossem os últimos!

Beijao! :)

Comments Closed

29 mai 2015

Young kids x Old Kids

Categoria: Au Pair is...

Por:

Helloo Girls!!! Como vão vocês?

Bom, voltei aqui hoje para contar um pouco da minha experiência com minhas crianças na primeira família e na minha segunda família, e quais as diferenças que eu notei em relação a cuidar de crianças mais novas e crianças mais velhas.

Para quem não sabe, no meu primeiro ano cuidei de três crianças, uma baby lindaaaa minha princesa que tinha 8 meses quando cheguei e dois meninos um de 4 e um de 6 anos. E agora no meu segundo ano estou cuidando de uma menina de 11 anos e um menino de 9. Em relação as diferenças que eu notei, meu primeiro ano foi ótimo, porém bem cansativo, cuidar de crianças pequenas e de 3 ainda não é nada fácil, pois são bem dependentes, mas ao mesmo tempo você cria um amor que nunca imaginaria.

Crianças maiores são bem independentes, então por um lado isso é muito bom, pois você não precisará ficar correndo o tempo todo atrás deles e fazendo tudo, como acontece na maioria das vezes. Acredito que um dos únicos problemas pode ser a educação, todo mundo sabe que pré adolescente é bem complicado, no começo nós brigávamos muito, pois eles não queriam me obedecer e achavam que tinham razão em tudo, até que conversei com meus hosts que não estava dando. Os meus hosts foram muito bons, super abertos para conversar e tivemos uma reunião em família. O que ajudou em muito! Faz tempo que não brigamos e quando eles não obedecem apenas escrevo uma anotação para deixar registrado para meus hosts e eles 24horasfarmacia.com/cialis-generic/ conversam com as crianças.

Masss não achem que toda família será assim, pais são diferentes como todas as crianças, e muitos dão educação diferente, e acabam mimando demais as crianças, e isso pode vir a acarretar um grande problema. Então sempre pergunte nas entrevistas com as famílias como eles gostam de criar os filhos, se eles dão autonomia para a au pair e se no caso das crianças não ouvirem a au pair, como você deveria proceder, acho que esse é o melhor caminho.

Se me perguntarem qual a experiência que você mais gostou, eu vou responder que se for ver pelo carinho e amor eu acredito que tenho demais pelas minhas primeiras crianças, e sinto muita falta. Mas aqui também é ótimo e tenho mais tempo para estudar e me dedicar aos meus objetivos e não ficar apenas trabalhando e me sentir exausta no final do dia!

Espero que tenham gostado! Duvidas podem perguntar!

Beiijao!!! :)

Comments Closed

29 mai 2015

Nível de Inglês

Categoria: Au Pair is...

Por:

Oiii Meninas!!

Bom hoje vim para falar sobre um assunto bem questionado no nosso mundo de au pair, a questão do nível requisitado de inglês. Vamos lá, em relação a agência acredito que muitas sabem que vocês precisarão passar pelo ITEP – um teste de inglês para verificar o seu atual nível de inglês e que não é um bicho de sete cabeças como todo mundo pensa. Você precisará tirar no mínimo 3 nesse teste para conseguir ficar online pela a agência e provavelmente se ficar com uma nota 3 receberá a ligação de Londres perguntando algumas coisas para ver realmente se você consegue se comunicar. Eu não tenho tantos detalhes desta parte, pois não recebi a ligação e fiquei com um nível avançado – na época.

Mas a grande questão é, quanto melhor seu nível de inglês, melhor será seus primeiros meses aqui em relação a comunicação. Eu fiz anos de inglês no Brasil, conseguia escrever bem, ler, mas falar era muito complicado, achava que era tranquilo, até pisar no aeroporto em NY. Quando comecei a ver todos aqueles americanos, percebi que meu inglês era péssimo e senti muuuuita dificuldade. Se meu inglês fosse melhor, ficaria mais tranquila, mas não foi o caso haha. Então recomendo que vocês estudem e se dediquem sim antes de vir, porque claro que será mais fácil.

Depois de 1 ano e 2 meses vivendo aqui percebi o quanto meu inglês mudou, hoje eu consigo entender a maioria das conversas, conversar normalmente, ler e escrever, e estou bem mais aliviada.  Maaaaas é claro que ainda quero melhorar, e isso só vai acontecer com dedicação da minha parte. E eu sobrevivi haha, então eu acredito sim que uma pessoa com o inglês intermediário consegue se virar, mas tenha em mente que quanto menor o seu nível de inglês, mais complicada as coisas podem ser. Se você acha que seu nível de inglês é fraco, dica: deixe bem claro para a família, não vá estudar horrores para se sair bem no inglês no Skype, e depois chegar aqui e travar totalmente, muitos rematches acontecem por isso, pois a família acha que a au pair não tem capacidade para cuidar das crianças. Então vale ser bem honesta quanto a isso! É melhor arranjar uma família que entenda isso, e te ajude sempre, do que uma que vá pedir rematch na sua primeira dificuldade com o inglês.

Então, não desista! Estude e vá em frente! Aqui você conseguirá melhorar seu inglês sim e muuuuito!! Vardenafiili (Vardenafil), Sildenafiili (Sildenafil), Tadalafiili (Tadalafil) — apteekissa valinnanvaraa riittää Nada melhor que o contato diário com a língua!! :)

Dúvidas só perguntar! Beijao!

 

 

2 comments