17 jan 2013

Ficando “On Line” para as famílias…

Categoria: Au Pair is..., Dicas, Medo

Por:

Olá meninas, tudo bem?

Espero que sim =)

Li um comentário da Juliana, que acabou de ficar “online” para o contato com as famílias e parece bem ansiosa para ir…

Vamos lá, Ju… calma, não fique ansiosa, pois o nervosismo pode atrapalhar seus planos de ir em março…calm down, girl!! Creio que este seja um problema de mais meninas também, então decidi fazer um post sobre isso… espero que ajude a acalmar o coração de vcs <3

Você perguntou se seria possível ir em Março, em mais ou menos um mês e meio se contar o comecinho de março como sendo sua ida… então, tem que pensar nas situações… é possível ir em março se:

– você já estiver com o passaporte em mãos

– visto agendado ou aprovado

– tiver já em contato com alguma família e tiver afinidade com ela, para fechar o ´match´ o quanto antes, pois eles precisam fazer a papelada assim que concordarem em aceitar você como a Au Pair deles… (mas não vá aceitar ser Au Pair se vc não foi com a cara da família, pois o desespero de ir logo pode se tornar um desespero de não querer ficar com essa família) eu fechei com a terceira família que me contatou e foi maravilhoso (e não se preocupe pois não demora muito para eles te contactarem, basta apenas ir conhecendo as famílias que forem aparecendo… se vc não gostar, outras virão para vc “entrevistar” e ver se gosta delas…

– a partir daí vão te enviar as passagens, as informações da orientação, da data de embarque etc

com o ´match´acordado com a família que vc gostar (aliás, converse bastante, pergunte muito, tire todas as suas dúvidas… peça fotos, horários que terá que cumprir, informações sobre a cidade, bairro etc, para não ter surpresas desagradáveis)… mas geralmente as famílias te contam sobre um pouco de tudo =)

– faça uma pesquisa sobre o que levar, temperaturas, onde vai ficar, etc

– veja como é a região, pra vc já planejar viagens a lugares próximos e ver o que de legal tem por ali.

……..

Se seu match não for feito antes de pelo menos um mês do dia que vc quer viajar, fica difícil pra vc e pra família providenciar tudo, então tenha na sua cabeça que deverá adiar um pouquinho mais sua ida, mas não se desespera por isso, não era pra ser, meu bem!

tem embarques 2 vezes ao mês e se vc não foi em um deles, vai no outro… quanto mais tempo vc tiver para fazer a decisão certa de que família escolher, mais feliz será sua experiência, então não se precipite!!! =)

Após feito o match (a família concorda em ter vc como au pair e vc aceita ser a au pair deles…pq tem que ser de comum acordo, a família tbm pode estar desesperada e querer muito que vc vá, mas se vc  não se sentir segura e simpatizada com eles, vc tem todo o direito de dizer que ainda quer conhecer mais famílias pra se decidir, certo?) eu neguei sei a Au Pair de 2 famílias e não me arrependo, pense que não é chato fazer isso, é sua vida, sua escolha, seu ano, vc não tem que aceitar só porque a família quer que vc seja a Au Pair deles…

Bom, escolhida a família e após a orientação, vc enfim chega na casa:

– quando chegar comporte-se como uma visita, seja bem educada e solícita em ajudar em tudo que precisarem, mesmo que não peçam, ofereça sua atenção e ajuda.

– aos poucos, em menos de uma semana vc já estará se sentindo em casa, pois afinal aquela será a sua nova casa e é assim que vc deve se sentir… não tenha medo nem antes, nem durante e nem depois…

tudo vai dar super certo, sempre dá, é só fazer tudo direitinho e manter a alegria sempre!!

Boa sorte!!

Beijos. Isa

9 comments

6 dez 2012

Entrevista com Host Family (Ahhhhh que nervoso!)

Categoria: Au Pair is..., Dicas, Medo

Por:

Olá meninas lindas deste meu Brasil Baronil, hoje o post é para vocês…

Depois que você entrega aquele application no capricho, a mensagem de que a sua pessoa esta online, deveria vir acompanhada de uma super proteção ao F5 do teclado, não é minhas senhoritas?! Pois  a dignissima é apertada mil e quinhentas vezes por dia, nem a melancia dançando na velocidade 100 do creu consegue atingir essa marca.  Tudo isso vem com uma ansiedade de dar medo em toda a população masculina do mundo.

Ai quer enfiar de uma vez só os dois pés na JACA, você recebe o e-mail de interesse, gritaaaaaaa de alegria, já se imagina morando no local, nas fotos  que vão para o facebook e morre em suspiros só quando tem uma entrevista marcada, isso quando é marcada porque comigo teve dois casos de eu receber ligação sem saber, em um deles achei que eu nao estava escutando direito, que a linha estava com problema e desliguei na cara de uma host family, meuuuuuuuu gringo falar NAIARA nossaaaaaaaaaaaaaaaaaa, é muito dificil, até hoje minha host se enrrola e me chama de Naiarraaaaaaaa, Niaraaaaa e afins kkkkkkkk. Minha mais nova me chama de Nauaua, e todas as minhas amigas me chamam assim tambem rsrsrrs.

É interessante abrir um parênteses:

Quando chega mensagem de familia interessada e você nao recebeu e-mail ou telefonema da familia, se você realmente gostou do pefil. Mande um e-mail pequeno se apresentando, com seus contatos e atenção ao melhor horario para ligar.

Voltando ao assunto, pois é minhas queridas desliguei o telefone duas vezes. Até que me liguei no babado, vou falar da minha experiência com as entrevistas. Foi cada uma…. que nossa só rindo só rindo rsrrsrrs, demorou algum tempo mas até que eu aprendi e cá estou rsrsrrs.

Eu não sei vocês mas eu ficava uma pilha de nervos quando ia ter entrevista, minutos antes da chamada ser feita eu não sabia nem falar português, inglês então ahhhh Tá CREIDE. Minha comunicação era um idioma que eu ainda não sei de que parte do mundo ele vem.

Teve uma HF que me perguntou a minha idade, e eu não entendi, gente quando eu lembro eu dou risada, mas naquele dia quando eu desliguei, eu chorei de raiva de mim mesma. Eu tinha feito quatro horas de aula particular e não consegui entender isso. Foi ridiculo, era pura tensão. Claro que nao iria ter match assim, como previsto recebi um e-mail dizendo que meu app era otimo que eu tinha tudo que eles precisavam, MASSSS que existia uma barreira na linguagem, faltou pouco para dizer minha queridaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa vamos estudar?!

Diantes destes pontos, uma lição fica. A primeira impressão é a que fica, não jeitinho brasileiro que solucione a pegada. É lei de oferta e demanda, eles nunca estão entrevistando uma só, existem muitas na fila.

Eu descobri que o fato de marcar e ficar esperando por ligação me deixava doidinha da silvaaaaa

 

Com isso minha mãe super me ajudou, comecei a buscar alternativas para o nervosismo, tomava chá de erva cidreira, ficava com uma massinha na mão, treinava mil vezes as possiveis perguntas, assistia video de comédia para descontrair e por último rezava com muita fé.

Tanto que a familia que eu fechei me ligou sem eu estar esperando, e a conversa fluiu muito bem.

Essa tensão era a minha principal dificuldade, o ano passado eu ajudei a amiga da minha host a selecionar uma au pair. Divulguei em grupos e de au pair a vaga e vi alguns app’s com ela.

Foi muito bom estar do outro lado da cadeira e ter a visão deles, no final ela fechou com uma colombiana porque a filha mais velha dela estava aprendendo a língua. Assistindo as entrevistas vi alguns erros que são bestas mas fatidicos.  A familia era uma otima escolha, duas kids e 6 e 8, muito educadas (eu sei porque faço playdates), carro só da au pair (24 horas), celular, não tem curfew e final de semana livre. Um sonho de consumo  de muita au pair, eu vi só as entrevistas com as brasileiras, para ajudar e explicar depois.

Eram três meninas:

A primeira conseguiu se comunicar bem, mas a host achou que ela não tinha muito critério, já disse que amou a HF de cara, que se precisasse ela limparia a casa inteira no horario livre, não fez nenhuma pergunta mesmo a host falando questionando se ela tinha dúvidas (eu já teria várias), tudo que a host perguntava era sim, querem um exemplo.

HF_Você sabe cozinhar..

Futura Au pair_Sim muito bem e para familia inteira

HF_Me da um exemplo de jantar para as meninas

Futura Au pair_Hummmmmmmmmmmmmmmm (longo viu)

HF_Pode ser comida brasileira, eu conheço e tem alguem aqui que conhece (EU, nao dava para me ver)

Futura Au pair_PICANHA ahhhhhhhh na grelha…

Na hora eu ri, sabia que não podia massssss Joséeeeeeeee, Joséeeeeeeeeee, PICANHA?! Poderia falar arroz, feijão, bife, batata frita, ahhhhh sei lá…. Mas picanha é comum você fazer de jantar para duas garotinhas?!

Eu contornei a situação quando ela desligou e  disse que ri do sotaque, mas ela nem pediu minha opinião disse que a menina estava querendo por desespero, não por afinidade.

A segunda quando entrou online, a chamada estava horrivel, microfone ruim, ligação pessima. Falaram que ligariam depois, mentira riscaram o nome na hora.

A terceira foi muito bem, de dar inveja, pensei comigo: a BIXA é luxuosa se eu tivesse feito igual não teria sofrido tanto. Ela tinha um caderno , anotava tudo, fazia questões inteligentes e por fim disse se poderia mandar um e-mail com as que ela tinha esquecido e eu até achei que ia rolar com ela. Ela foi uma das finalistas como diz minha host, mas a outra levou por causa o espanhol.

Meninas olhando tudo isso com calma, o que fica é que sofremos de bobeira… Se nos preparamos com calma, nos atentando a todos os detalhes até os imperceptiveis, maninaaaaaaaa tá amarrado!

Eu acredito que não existe coincidência, que quando é para ser não adianta fugir, massssss nós podemos dar uma forcinha, agilizar as coisas, otimizar o tempo e não atacar unhas e geladeiras.

Leia com atenção as dicas da APIA sobre o assunto, procure em sites e blogs por possiveis perguntas (se você não conseguir fazer), tambem não vão fazer um milhão de perguntas (o caminho do meio please), teste todos os meios de comunicação, tenha certeza do que você quer  e passe isso. Uma dica que minha amiga deu esses dias, é vocês se atentarem a profissão, ao trabalho dos futuros hosts, porque isso diz muito sobre a pessoa, por exemplo se ela for contadora costuma  ser direta objetiva sem muitos rodeios, se for psicologa vai te analisar e assim por diante. Assim já é mais um trunfo para saber como lidar….

Calma que isso é só uma entrevista, a primeira impressão é a que fica.

Com vocês…

Um beijo, um cheiro e um queijo.

 

 

 

8 comments

4 dez 2012

Tô de volta!!! E agora?

Categoria: Au Pair is..., Dicas, Dinheiro, Medo

Por:

Olá meninas, tudo bem?

Quem está voltando pro Brasil daqui um tempinho põe o dedo aqui… no mouse e rola pra baixo que tenho umas diquinhas pra vcs que estão super ansiosas ou tristes por voltar ao Brasil, depois de um ano maravilhoso nos EUA…

Pois é, esse dia, mais cedo ou mais tarde (pra quem desistiu antes do tempo ou pra quem resolver estender) chega! Chega sem dó!

Não tenha medo deste dia, curta tudo que tiver que curtir por aí… você deve ter tido muitas saudades do Brasil enquanto está fora, por isso fique feliz que vai poder matar toda essa saudade e ao lado de pessoas que estiveram com vc por toda sua vida…

A gente sempre tem a tendência de pensar que nossa vida era melhor no exterior, porque na realidade, aquela era uma vida que não era a nossa de verdade: não tem nossa família oficial, nossos amigos de infância, nossas comidas preferidas, nossa cama e todas as nossas coisas que não pudemos levar na mala!

Lógico que tudo que vc viveu nos EUA vem na lembrança, dá saudade, as lágrimas vem pensando em tudo que viveu e queria viver de novo, enfim, normal, como tudo que é bom deixa marcas e saudades… mas a vida continua… infelizmente não dá pra seguir uma carreira de Au Pair… é um emprego ótimo, MARA, ideal, divertido… mas acaba o tempo e é tempo de recomeçar…

Voltei dos EUA há exatos 7 meses e estou muito feliz em estar de volta pra casa… tive uma experiência maravilhosa, uma host family incrível, crianças adoráveis que eu amo como se fossem meus filhos e amigos que deixaram boas recordações… mas minha vida aqui no Brasil é a vida real… mantenho contato com as amigas, com a família, com a nova Au Pair deles que é mexicana, muito legal (eu que ajudei a escolhê-la e deu super certo…) e consigo acompanhar um pouco a vida de quem está lá, mas minhas amigas também estão voltando para seus paises de origem, ou seja, tudo é passageiro na vida de Au Pair…por isso aproveite muito!!!

Então, de volta pra minha cidade, revi amigos, colegas do meu ex-emprego, familiares, fiz inúmeras visitas, mandei currículos e numa churrascaria, uma semana depois de ter voltado consegui um emprego… digo na churrascaria porque encontrei um casal que é dono de uma revista na minha cidade e fui cumprimentá-los, e eu informei que havia voltado há uma semana e estava procurando emprego, se eles soubessem de algo, que pudessem me avisar, e eles tinham uma vaga em aberto na revista, e me contrataram…

A experiência no exterior agrega muito valor a vc… eu não usava meu inglês no trabalho (mas este é o principal fator pra vc conseguir um super-emprego depois de voltar) mas usava minhas habilidades que aprendi no curso de fotografia que fiz nos EUA, como parte da bolsa que a gente ganha pra estudar… ou seja, minha experiência como Au Pair me fez ter o emprego, me fez contatar as pessoas e alertá-las que eu estava á procura (não tenha vergonha) e consegui um job uma semana depois de voltar!

Nisso veio um outro convite de trabalho, que eu aceitei pois ganhava mais que o anterior, e também fiquei feliz por não ter ficado à toa quando voltei dos EUA. As pessoas valorizam muito que vc sabe falar inglês, que vc viveu numa outra cultura diferente, no meu caso, que tive a coragem de cuidar de 4 crianças e aprendi muito com isso, pois é uma baita responsabilidade, enfim… só te valoriza ter sido uma Au Pair…

Pode parecer que não mas muita gente sabe o que é ser Au Pair e realmente considera esta experiência muito valorosa pessoal e profissionalmente… o bom que vc também é jovem e está sempre preparada pra aprender mais, buscar mais, e seu espírito aventureiro de Au Pair, faz as pessoas verem que vc tem coragem de encarar desafios, o novo e voltar mais segura e confiante de si mesma!

Por isso que eu lhes digo, não tenham medo de voltar e não ter o que fazer, ficar desempregada, não se reacostumar com a vida aqui… é tudo balela, pois esta é a vida que vc teve a vida toda, então a gente se reacostuma e volta a amá-la rapidinho =) e as oportunidades de emprego no Brasil estão bem melhores que a dos EUA.

Conheço meninas que quiseram ficar por lá, casaram, ou deram outro jeito de ficar só por morar nos EUA, mas não acham outra oportunidade de emprego que não seja babá ou faxineira, portanto, valorize seu país, sua pátria, sua família e volte feliz e contente por ter pra onde voltar, sem dúvida alguma você será muito bem recebida aqui =)

Então: dê as caras, mande currículos, faça todos saberem que vc está de volta e está cheia de novas ideias, um idioma fresquinho na ponta da língua e cheia de vontade de trabalhar!!

Um beijo, boa volta e boa sorte!

 

4 comments

28 out 2012

Furacão Sandy

Categoria: Au Pair is..., Cultura, Dicas, Medo

Por:

Você que mora nos EUA, acabou de chegar, ou não, mas nunca passou por um furacão, terremoto ou qualquer coisa do tipo, pode ir se acostumando…

Não com os “desastres” em si… porque eles as vezes nem são como dizem… mas acostume-se com o EXAGERO DAS FAMÍLIAS AMERICANAS!!!

Sim, eles são mega exagerados..dramatizam muito sobre tudo que PODE acontecer, compram mil coisas, mil litros de agua, comida, pilhas pra lanternas, já criam um plano de fuga caso o vendaval atinja a região, mesmo que longe da cidade que vc mora…sério, eles veem muitos filmes de ficção, entram em pânico e sempre acham que vai acontecer o pior com eles…pura ilusão!!!

Os supermercados ficam vazios, parece mesmo que vai acabar o mundo… as pessoas brigam por engradados de agua e alimentos não perecíveis, mas é porque acham que vai durar um ano a falta de água e energia… Quando neva bastante é a mesma coisa… desespero total!!

Mas use seu gingado e tranquilidade, serenidade brasileira pra não entrar em pânico e sobreviver ao caos psicológico a que os americanos te submetem… mantenha a calma, cabeça fria… vai dar tudo certo.. =)

Já passei por um Hurricane (Irene, no ano passado) e por um terremoto que não foi pequeno não..pra vcs terem uma ideia ele fez o monumento de Washington trincar e depois disso ele foi fechado pra visitação… mas ninguém morreu..graças a Deus

O maior terremoto foi dentro de casa com as crianças com medo, correndo e bagunçando tudo…por isso mantenha a calma em todas as ocasiões!

Mas quando aconteceu..quando sentimos o balanço, todo mundo se ligava, perguntava desesperado se as pessoas estavam vivas…como se estivesse chegado o fim do mundo… aliás, muito americanos sensacionalistas também acham que será dia 21 de dezembro de 2012 (kkkk)

Se for, aproveite bastante…porque sem dúvida vc não vai morrer com este furacão e nem com qualquer outro fenômeno natural que ocorra…

Os americanos são sempre muito preparados (até demais) para essas coisas, então vc não se preocupe e também tranquilize sua família..porque eu sei que pais e tios e avós principalmente ficam desesperados, mais que a gente que está lá e até acha emocionante estar passando por isso!

Quanta aventura né? Vc nem imaginava que um furacão te esperava nessa experiência de Au Pair…

Mais uma emoção pro seu currículo…e depois vc terá muita história pra contar!

Apenas reze pelas pessoas que foram afetadas, para que consigam restabelecer as perdas e peça proteção, mas esteja certa que nada acontecerá!

Depois que tudo passar contem aqui suas aventuras!! Beijos

4 comments

17 out 2012

Banco, salário e contas…

Categoria: Au Pair is..., Dicas, Dinheiro, Medo

Por:

Olá meninas, tudo bem??

Hoje vou escrever sobre um assunto muito sério…dinheiro $$$

A gente chega nos EUA encantada por viver uma vida RHICAHHH, maravilhosa, vivendo em casas geralmente magníficas, com um carrão pra dirigir, celular a nossa disposição, comida e roupa lavada e ainda por cima um salário de U$200,00 por semana… A gente ENLOUQUECE!!

money-tree-2

MAS DINHEIRO ACABA!! é FATO…

Para que vc não enlouqueça no mau sentido e acabe mal, pedindo ajuda aos pais, hosts ou pior: a um banco, para pagar suas contas…vc tem que se planejar desde o começo.

Sobre GUARDAR DINHEIRO:

Parece chato chegar e já ter que pensar no último mês de experiência… mesmo que vc fique mais 6, 9 ou 12 meses, esse dia da sua partida vai chegar… e vc tem que estar preparada pra pagar:

– seguro viagem (U$120,00) mesmo que vc fique apenas 1 dia a mais nos EUA pras “férias” vc tem que pagar

– bagagem EXTRA (que não é barata!!) e quanto mais vc gastar em compras vc vai gastar em bagagem extra

– malas extras que vc terá que comprar para levar a bagagem extra!!

– Taxa de “embarque” conforme a cidade de partida (que varia de U$150 a U$300 dólares)

– Imposto de renda (que é uma lástima, a gente ganha pouco e ainda tem que depositar um tanto). O valor depende da sua data de chegada e quanto tempo vc vai ficar nos EUA, não tem como dizer quanto é nem por estimativa, pois depende muito de cada pessoa e a cada ano muda as variáveis…

– Presentinhos que vc vai querer levar pra família ou coisas que te pediram pra levar (eu disse a todo mundo que eu já tinha comprado muito e não tinha mais $$ nem espaço pra levar nada!!!)

– Na alfândega, se vc levar muita coisa podem te parar e pedir pra vc pagar um extra pelo que não declarou, então isso é muito relativo, vc terá que pagar conforme o valor do que estiver levando… esteja preparada!!

– Pode ser que haja algum imprevisto no seu embarque e vc tenha que passar um dia a mais então tem que ter dinheiro pra comer, pra pagar alguma despesa.

– Se vc decidir ficar um pouco mais de última hora e quiser mudar sua passagem de dia ou lugar vc também tem que pagar uma taxa pelas mudanças, que é em torno de U$120,00, dependendo da companhia aérea.

………………

Sobre BANCOS:

Eu altamente recomendo vc abrir uma conta no BANK OF AMERICA.

Não paga taxa nenhuma se vc tiver uma conta básica de acesso ON LINE apenas… se vc quiser ter serviço de atendentes (que a gte nem precisa na verdade) é cobrado uma taxa mensal, mas não compensa!!

É o banco que tem agências e caixas eletrônicos (ATM) por todos os cantos, de todas as cidades, em todo país…

Inclusive em outros países… como li num comentário, uma menina perguntou onde ficava uma agência do Bank of America em SP: (no link o mapa e o endereço certinho)

https://plus.google.com/111029591500732428591/about?gl=US&hl=en

Pois então, umas amigas tinham conta em bancos regionais de onde eu morava (região de Washinton DC) e quando foram pra Miami, Califórnia e outros estados, não achavam agências ou ATMs dos bancos, aí tinham que pegar de outros bancos e pagavam taxas absurdas por pegar $$$ de caixas eletrônicos de outras bandeiras..(cerca de U$3,00 por transação)

Sobre SALÁRIO:

A gente acha que porque não tem gastos com casa, comida e roupa lavada, a gente pode sair gastando tudoooo com roupas e acessórios na Forever 21… mas NOOO…

Lembre-se que vc terá despesas extras com VIAGENS, IMPOSTO DE RENDA, COMIDA QUANDO ESTIVER FORA DE CASA, GASOLINA SE VC EXTRAVASAR EM PASSEIOS, ÔNIBUS, METRO, PRESENTINHOS PARA SUA FAMÍLIA E HOST FAMILY TBM, se vc levar alguma MULTA (como eu levei de estacionamento… ENFIM…SEMPRE SURGEM DESPESAS,  e vc não pode passar aperto fora de casa!!!

Então economize um pouquinho a cada mês e quando precisar não terá que sacrificar um montão de uma vez só…

E também se vc for realmente econômica, vai voltar pro Brasil com um dinheirinho extra para viver enquanto procura um novo emprego por aqui!!

Fica a dica!!!

Sejam responsáveis e divirtam-se sem medooo!!

Beijos

6 comments