26 set 2010

Diversidade

Categoria: Au Pair is..., Cultura

Por:

Você já parou pra prestar atenção às fotos de au pairs e suas hosts families, principalmente em anúncios e propagandas do programa? O que há de comum nelas? Pois é, muitas vezes nem nos damos contas, mas em todas as fotos que eu vi, principalmente antes de decidir ser uma au pair, as famílias eram brancas, com crianças loirinhas.

Quando comecei a receber ligações das famílias, várias me ligaram, de norte a sul, leste a oeste. Algumas famílias eram judias, outras católicas ou protestantes. Foi então que uma família de Connecticut me ligou, e gostei muito do perfil deles. Gostei da host mother, do modo com que falava comigo, da atenção que me dava, da paciência que tinha quando não conseguia entender algo que dissesse. Gostei tanto dela que resolvi fazer o match após a segunda ligação. Pedi então para que ela me mandasse algumas fotos, bem como algumas outras informações para que eu conhecesse melhor a família e o lugar para onde iria dentro de alguns meses.

Essa foi uma fase de muitas expectativas, afinal, ali começava o próximo ano de minha vida, longe de minha casa, família e amigos. Confesso que fiquei surpresa ao abrir minha caixa de e-mails e me deparar com fotos de uma família negra. Surpresa sim, pois como já disse, ao ver fotos de Host Families com suas au pairs só vemos famílias brancas (que são sim a maioria, porém não as únicas).

Em 11 de setembro de 2005 (sim, 9/11 – alguns anos após os atentados terroristas) embarquei rumo a Hartford, no pequeno estado de Connecticut (CT), entre Boston e NY. Passei os primeiros três dias em um hotel em Stamford, CT no “treinamento” para au pairs. Conheci garotas do mundo inteiro, porém a afinidade maior rolou com as brasileiras.

No último dia no hotel as meninas começaram a pegar trem, avião, ônibus rumo à suas host families. A minha foi me buscar no hotel. Enquanto esperava, comecei a conversar com uma outra menina que esperava a família que vinha de New Jersey, e me disse que eles eram indianos. Ou ainda, uma outra estava indo morar em uma família onde o pai era solteiro, com dois filhos.

Ao chegar à minha “nova” casa, fui conhecendo-os aos poucos. Descobri que tinha uma au pair brasileira, que também morava com uma família negra, do outro lado da rua. Éramos vizinhas e ela me ajudou muito no decorrer dos meses. Os meus hosts parents, assim como os dela, são jamaicanos, que foram para os Estados Unidos ainda crianças. Foi uma ótima experiência! Com eles passei o Natal mais animado de todos, ao som de muita música jamaicana e, para minha surpresa, brasileira. Foi um ano maravilhoso com aquelas duas menininhas sapecas.

Após o término do primeiro ano de au pair, como havia decidido ficar mais um tempo como au pair nos Estados Unidos, mudei-me para o outro lado do país, no estado de Washington, numa cidade chamada Bellevue, perto de Seattle. Lá, os hosts parents eram brancos, como nas fotos das propagandas, e tinham um filho  e duas meninas, que são irmãs biológicas, e foram adotadas e trazidas da Coréia do Sul, quando ainda eram bebês.

Em Seattle conheci muitas pessoas – a maioria au pairs. Tornei-me muito próxima de algumas delas. E uma dessas novas amigas morava com uma host family indiana.

Bem, na verdade o que quero com esse texto é dizer que, diferentemente do que podemos pensar, as host families não serão sempre como vemos nas fotos e propagandas por aí. Sendo os Estados Unidos um país tão grande, é muito comum vermos diversidades culturais, religiosas e étnicas. Sim, a maioria das famílias é formada por papai, mamãe e filhinhos loirinhos, como nos anúncios. Porém não são os únicos. São essas diferenças que tornam os EUA um país tão rico culturalmente, onde você pode encontrar, na mesma rua, restaurantes italianos, chineses, mexicanos e até brasileiros.

Sendo assim, não é de se surpreender que as famílias também façam parte dessa diversidade, pertencendo a diferentes etnias, religiões, culturas, sendo formadas por pais e filhos biológicos, adotivos, pais e mães solteiros, entre tantas outras diversidades.

6 comments

  1. Lucia disse:

    publicou finalmente! está muito bom. bjs

  2. Ariane disse:

    Adorei!
    Minha futura host family é formada por pai, mãe e 2 filhos… o hosto é judeu e a hosta é católica… não são loirinhos de olhos azuis, são brancos de cabelos e olhos escuros e mais parecem brasileiros hehe.
    Tbm achei mto legal essa diversidade, judeu com católica e uma fisionomia diferente dos “típicos americanos”. 😀
    Obrigada pelo post!

    Bjus

    • Angeline disse:

      Pois é, a diversidade por lá é bastante grande.. um pouco diferente do que imaginamos e estamos acostumadas a ver por aí.
      Por serem judeus, você perguntou se há restrições alimentares? É bom se informar sobre isso, principalmente se vc tiver que cozinhar pras crianças!

      Beijos e boa sorte com a família!
      :-)

  3. […] ilustrar um pouco meu post passado, colocarei algumas fotos das Host Families que morei nos […]

Leave your Commnet!