29 jul 2012

E agora tenho namorado, o que fazer?!

Categoria: Au Pair is..., Dicas, Medo

Por:

Ei amorrrrrr,

Estou aqui há mais ou menos duas horas, entro , saio, vou, volto, abro e fecho e a mesma frase continua sem explicação.

Ahhhhhh, segura esse ahhh por mais uns dez minutos é assim que estou  respirando já faz uns dias…

Quando eu via as meninas escrevendo sobre vir com namorado, e as declarações de amor das que deixaram seus amados, sempre pensei  isso “não me pertence”. Como boa faladeira que sou, conheço muita gente, mais que nega do leite, pois acredito que por mais diferente que sejamos, algo de bom o ser humano tem que oferecer, mesmo quando você vê uma atitude ruim de outra pessoa, isso não deixa de ser um ensinamento, uma vez que você aprende quejamais deve fazer o mesmo.

Nesse mundo de au pair que eu conheci, relacionamentos sempre foi um assunto que nunca, REPITOOOOOOOOOOOOO NUNCA, saiu da pauta.  Eu assistia as meninas sofrendo por ter deixado rolos, casos mal resolvidos, namorados e até noivos. Isso sempre foi uma realidade mega distante a minha pessoa, quando eu vim não deixei nada para atrás nem sentimentos, nem nada, tudo isso foi muito bem colocado, o meu cerebro teve uma conversa séria com o meu coração, juntos eles viram que a história escrita viria mais doce e saudável, se de corpo e alma eu entrasse nesse intercâmbio. Também não surgiu nenhum Cesar Cielo da vida para entrar na parada e falar quem resolve sou eu.

E foi assim que eu vim, avulsa, livre, leve e solta….

Nesse meio tempo, em meio a milhares de amigas, eu vi as historias de relacionamentos tomarem caminhos e projetos que me faziam pensar que o meu posicionamento foi o mais correto, também o mais fácil. Mas quando olhamos com o ar de que isso não me pega,  hummm a coisa fica mais feia do que cartão de crédito no Natal.

Eu sou super discreta com relacionamentos, minha familia nunca me viu ficando com ninguem, já apresentei, mas nunca como namorado, lá em casa só vai quando for para casar. Isso mesmo,  foi sempre assim não tem como mudar nessa altura da vida.

Quando eu morei no Colorado, fiquei um tempo com um carinha que eu conheci na minha religião, mas minha nossa o rapaz era muito devagar nossaaaaaaaaaa, o primeiro beijo foi um parto de elefante para acontecer. Ahhh demoro demais, depois entrei em rematch mudei de estado, e ele voltou com uma ex.

Por influência das amigas e da carência, entrei em um site de namoro o que é super normal para as pessoas aqui, mas nada normal para minha, vergonhaaaaa, depois conheci meninas que casaram ,sim casaram com caras que conheceram online ABAFA.  Mas um belo dia meu host levou um funcionário dele em casa, e o bendito me conhecia do site, disse que eu não respondia as mensagens dele, que ele não me achou mais online (porque eu já tinha saído),  falou tudo de constrangedor que existir no mundo, multiplica por dez que ainda é pouco, me chamou para sair detalhe NA FRENTE DO MEU HOST, que não conseguiu segurar a gargalhada. Depois disso, site never more baby!

Um tempo se passou, e como aqueles encontros casuais, conheci o boy 1 (não darei nome aos bois).  Eu já conhecia o jeito americano estranho de se relacionar, mas fazer o que né?! É no USA que estou, italiano é que não vai surgir. Mas esse era estranho demais, e assim como começou terminou, estranhamente.

Só que o mané mandou o primo dele vir conversar comigo para saber se eu gostava ou não dele, ai que otário né minha gente. Mas o tiro saiu pela culatra e eu comecei a sair com o primo, loucura simmmmm bem tipico da minha pessoa, ahh mas por ele a coisa foi mais séria, dele eu gostava mesmo, as coisas iam bem resolvidas, até que veio uma viagem de férias (porque toda au pair tem suas duas semanas incríveis) e ele surtou e sumiu. Depois que eu voltei ele surgiu,  e nós terminamos definitivamente, de maneira bem  traumática para minha pessoa. Acho que nunca chorei tanto, nesse momento se não fosse as minhas orações e minhas amigas acredito que eu estaria chorando até hoje, demorou eu emagreci (pelo menos isso). Meu host’s não peceberam porque  foi bem no dia que eu bati o carro, ou seja eles acharam que foi por isso que eu só chorava. E foi bem assim, o fato é que  depois daquilo fiquei um tempão sem nem olhar para o lado, eu falei  para as meninas que se eu fosse catolica naquele momento seria freira, massssss como não sou uma hora a coisa passou.

Fui para o Brasil, sem nenhum casinho… para não dizer que não falei das flores, no dia que fui encontrar um amiga mais do que especial da Facul a Má, quando estava voltando na paulista encontrei um que me chamou para sair me falou que eu estava linda e blablabla, mas sinceramente não estava nem ai para hora do Brasil, muito menos para ex que não deu valor.  Fui para balada e dei uns beijinhos, juroooo beijinhos….

Quando não existe nada planejado é que a surpresa acontece, uma amiga me apresentou um amigo pelo telefone, o mesmo me add no face e eu conversei um tempão com ele,  eu estava  correndo muitooooo, para ver todo mundo,  conhecer ele pessoalmente era algo fora do meu roteiro.  Até que eu falei que iria embora na segunda, isso era sexta. Ele foi me buscar na manicure (um ano sem fazer isso, tinha cutícula para dar e vender), enquanto eu esperava ele uma amiga foi me ver, eu contei a história e mostrei a foto, ela solta a bomba ele esta ficando sério com a minha amiga.  Na hora eu ri, e soltei a frase celebre os homens continuam não prestando.

Até agora eu lembro que na hora que entrei no carro e comprimentei ele eu já falei, você tem namorada?! Ele disse que não, que alguem estava enganado, bom se tinha ou não na hora eu nem pensei no caso, eu só pensei vou embora na segunda o que eu tenho a perder, tenho minha paz.

Foi assim, que eu me perdi e até agora eu não me encontrei, ficar com ele foi uma das melhores coisas que eu fiz nesse ano, em poucos segundos ele entrou  nas paradas de sucesso e até agora não saiu dos meus pensamentos. Não consegui me despedir dele, mas senti que algo tinha, cheguei totalmente balançada, mais virada na loucura do que o normal, como assim isso aconteceu agora, não nãoooooooooooo pode. Quando cheguei e fui avisar minha familia, que havia chego.  A frase desgraça pouca é bobagemmmmmmmmm, em meio há um turbilhão de sentimentos, veio na velociade dez do creu. Abri a internet, e vi lá no facebook, que ele tinha assumido relacionamento sério com a garota que eu sabia. Eu soltei uma gargalhada, mas depois isso me pertubou, alem de estar  a há milhas de distância dele, ele Já não estava mais solteiro. E ainda mandou mensagem, sim mandou eu quis morrer de catapora de tanta raiva.

Só comigo, ficar, se apaixonar, vai embora e ele arruma uma namorada… Ahhh jura mesmo?!

Depois disso chamei a liga da justiça (meus amigos), até com o ex o Rafa que esta lá na Australia eu tive que falar (ele acompanhava os e-mail’s agora acompanha o blog), porque nem eu me entendia, e ele soltou a master: _ Ná você nunca foi normal, mas na linha da anormalidade você sempre seguiu uma linha, esse cara não é uma saída de linha é um rabisco, ele não tem absolutamente nada haver com você. Em meio as risadas e várias outras tiradas como a da Marilia:_ Ná você come arroz e feijão todo dia, derrepente você come salmon, é normal ficar alucinada, mas fica tranquila que salmon é bom massssssss ainda existe o caviar, existe a lagosta e vários outros tipos de salmon…. Calma sempre vai vir um melhor……Vivian:_ Keep calm and enjoy!

Mesmo com todos eles me ajudando muitoooooo, fato é que o sentimento não saiu, eu sei que as coisas não vão mudar e que ele tem outra agora, ou sempre teve. Diz ele que só tomou essa atitude porque eu fui embora. Atahhhh e eu super acreditei, embora o coração e o cerebro estejam brigados neste momento, eu e os dois sabemos qual está certo.

Diante disso tenho que externar minha profunda admiração as minhas queridas, as que ainda estão por vir, as que já vieram com historias no Brasil independente da nomenclatura que tenha (namorado, noivo, ficante, seja lá o que for). Brigar com um sentimentoe aguentar a distância, é coisa para pessoas fortes, não desistam dos sonhos, pois se foi bem contruido como conta os Três Porquinhos, lobo nenhum derruba (toda au pair tem que saber bem essa historia hem josé). Pensem este é o meu momento! (click no azul menina)

Essa experiência já é bem desafiadora sem isso, com isso ai sim a coisa ganha uma proporção bem maior. As minha amigas, cada uma seguiu sua história, a Bru continuou invicta com seu namoro de novela lindoooo, a Tata já vai voltar para casinha dela (ela vai chegar para casar), a Re já voltou para o Brasil para o namoro doido dela e outras escreveram a suas histórias com novos personagens com novos rumos.

Novas decisões, e novas historias só ajudam no desenvolvimento pessoal que essa vida de au pair nos proporciona, não se baseie na vida de nínguem. Cada um tem uma palco de vida diferente. Escrevo ainda pensando nele.

Quando estava pousando o avião, uma menina do meu lado recebeu um video do namorado uma Música (click no azul again), e no final a frase “quer ficar comigo”. Enquanto isso eu aguardo minha música com a pergunta avassaladora no final. E que304005_2580679765572_700988480_n não seja cobrança de dívida por favor…

Um beijo, um cheiro e um queijooooo derretido de tão melosa que eu fui…

9 comments

  1. Lola disse:

    Adorei a parte de não dar nomes aos bois,e sim boy 1 kkkkkkkk. Sei o que está passando, pois estou na mesma pegada, controlar a maldita carência é punk, tb é para os fortes!!Vamos em frente…existem sim: caviar, existe a lagosta e vários outros tipos de salmon, afinal vc é especial!! Adorei ler esse texto, não estou sozinha nessa!! Bjão

  2. Naiara disse:

    Oieeee

    Nào seria a mesma coisa se nào tivesse mais uma pedra no caminho, não é?!
    vamos lá com certeza isso vai passar…

  3. Tamires disse:

    A carência alastra e chega na família q esta do outro lado do mundo! To mais aliviada… E certeza isso passa e quando passa nos sentimos a melhor melhor do mundo pois finalmente tomamos consciência de quem é o dono de quem! 

  4. Wilma Luiza disse:

    Adorei o post Naiara. Muito bom!

  5. Naiara disse:

    Ta vendo o dom de escrever é de familia!!!

  6. Tais Chagas disse:

    Relacionamentos sempre serao pauta na vida auperiana. Imagina ter que deixar para tras um grande amor? Pois e, eu fiz isso sem saber no que daria e felizmente o destino me presenteou com meu amor de volta.

    Mas tudo pode acontecer nesse tempo, um amor aqui ou ate mesmo la. MAKTUB!

    Beijo gata!

  7. Joyce disse:

    Naiara. Adorei seu post esse assunto é muito complexo kkkkkkkk. Só eu sei que vi amigas com namorados e noivos. Namoros começando e acabando pela distância. Bom só de ler seu post já te imagino contando toda a história kkkk.
    Congrats
    bju bju

Leave your Commnet!