19 nov 2009

Homesick no segundo ano?

Categoria: Dicas, Medo

Por:

É possível??? Sim!

Pode não ser algo que acontece sempre, mas é mais comum do que a gente imagina.

Eu fiquei homesick nos primeiros meses do meu segundo ano como au pair e tenho amigas que se sentiram do mesmo modo.

Após decidir ficar mais 9 meses, vim para o Brasil e fiquei as duas semanas de férias por aqui, matando a saudade da família e dos amigos.

Ao voltar para os EUA aproveitei meus últimos meses com os amigos e com a host family e então chegou a hora de ir para uma outra host family, em um outro estado, do outro lado do país (como já contei em http://www.aupairis.com/ficar-ou-nao-ficar-mais-um-ano-mudar-ou-nao-de-familia/).

Chegando na nova família, passei algumas semanas com uma amiga que era au pair da família que eu iria morar e isso foi ótimo. Nem sentia as semanas passarem. O problema foi quando ela foi embora.

Os únicos pensamentos que vinham na minha cabeça eram que eu tinha me mudado de um lugar que gostava, onde tinha amigos e me dava muito bem com a família para um lugar estranho, onde teria que começar tudo de novo. Pensava que estava indo morar com uma outra família e que essa família não era a minha. Fiquei meio depressiva no começo. Não queria fazer amigos, pois não queria ter que deixá-los, como havia feito anteriormente. Separações podem ser bastante dolorosas.

Fiz uma amiga apenas e no começo isso pra mim foi o suficiente. Não saía muito de casa. Passava a maior parte do meu tempo livre no meu quarto, lendo ou no computador. Ficava bastante tempo também com a host family, que é uma ótima família. Recebia emails da counselor sobre novas au pairs na região mas não entrava em contato com elas.

Comecei então a perceber que esse não era um comportamento que estava me fazendo bem. Foi aí que conheci outras au pairs e comecei a sair mais. Inscrevi-me num curso de italiano e adorava as aulas. Comecei a aproveitar meus finais de semana para conhecer novos lugares. Conheci muita gente nova e isso fez com que o meu segundo desse uma guinada. Os meses seguintes passaram voando. Aproveitei muito! E quando vi, já era hora, mais uma vez da separação. Dessa vez lidei melhor com a situação, já que estava indo de volta pra casa, com a minha família e amigos.

Mas fica a dica: caso você se veja nessa situação, o melhor que tem a fazer é sair de casa, fazer amigos e aproveitar bastante a vida. Não adianta nada ficar deprê, trancada no quarto. Como minha counselor me disse, temos que encarar as coisas novas e entender que o passado ficou pra trás. Temos que viver o agora da melhor forma, porque depois ainda olharemos para trás e sentiremos saudades. Aliás, saudades é um sentimento que estará sempre presente na vida de quem fez essa escolha de “sair de casa”.

2 comments

  1. Fabiola disse:

    Bem, eu entendo exatamente o que a Nina passou no segundo ano. E so para mostrar como isso eh comum, eu tbem sofri muito com separacoes do segundo ano (e do primeiro, e do terceiro…) No primeiro ano quase voltei pra casa. Mas aguentei firme. Fiz amigos maravilhosos e qdo mal percebi o ano passou e todas comecaram a ir embora. Ai sofri de novo. Eu tbem queria fazer amizades no segundo ano. Medo da hora em q o segundo ano acabasse. Minha sorte foi que a Nina chegou. Ela era minha vizinha de porta, o que facilitou tudo. Depois de um tempo de depre eu fiz amigos lindos novamente. E qdo menos se espera, hora de ir embora novamente. Isso eh um ciclo que ira se repetir eternamente. Hoje sou mais conformada com separacao (pq ainda moro aqui no US). Penso nos meus amigos que mesmo morando na mesma cidade, nao se falam frequentemente e muitos so se veem uma vez ao ano assim como veem a mim que estou em outro pais! Faz parte da vida e nao adianta culpar a distancia!! Minha dica eh que vc aproveite cada minuto para que o que fique pra tras seja boas lembrancas de momentos inesqueciveis… E o resto esta por vir!

    ps: e amigos de au pair viram amigos pra vida!

  2. Angeline disse:

    Pois é Fabíola! Acho que você foi um dos meus ” anjos” logo que cheguei nos EUA. Era tão bom ter você como vizinha de porta! Como tudo se torna tão mais fácil quando temos amigos com os quais podemos contar , né?
    E certeza essas amizades de au pair são para a vida toda!! =)

Leave your Commnet!