4 mar 2011

Minha entrevista para o visto

Categoria: Au Pair is..., Medo

Por:

Fui Au Pair de 2005 a 2007 e acredito que, de lá pra cá, algumas coisas mudaram.

Quando fiz a entrevista, tive que preencher o DS-156 ao invés do DS-160. E isso era feito à mão, e não online. Mas acho que a entrevista em si não deve ter mudado muito.

Cheguei ao consulado em SP munida de uma pasta com todos os documentos possíveis e imagináveis: escritura da casa dos meus pais, documento dos carros, extrato bancário, holerite dos meus pais, carta da minha empregadora na época afirmando que, quando voltasse, trabalharia com ela novamente e tudo o mais que achasse necessário. Como ainda não fazia faculdade, não levei nada comprovando que estudava.

Cheguei com alguma antecedência e logo já entramos no consulado. Foi um bom tempo esperando até chegar minha vez. Como estava com uma amiga, que também seria Au Pair, ficamos ensaiando o que falar, tentando ouvir como era a entrevista com as outras pessoas, prestando atenção aos vistos que eram concedidos ou negados e tentando adivinhar quais dos cônsules eram os mais legais.

vistoQuando chegou minha vez, confesso que estava nervosa. Mas foi tudo muito tranquilo. Primeiro a consulesa me perguntou por que eu queria o visto (em português). Expliquei que estava indo como Au Pair pois queria aprimorar meu inglês e ter a experiência de viver fora do país por um tempo. Depois, ainda em português, me perguntou o que eu estava fazendo no Brasil. Expliquei que, como havia me formado no Ensino Médio a alguns meses, estava apenas trabalhando em uma escola de idiomas, ensinando inglês para iniciantes e intermediários. A partir daí minha entrevista foi apenas em inglês. Ela me perguntou o que meus pais faziam. Depois me perguntou um pouco sobre a Host Family (coisas básicas como o lugar que morar, idade das crianças e no que trabalham). E pronto! Meu visto foi concedido. Não me pediram nenhum documento que não fosse meu passaporte e os formulários necessários. Eu fique tão espantada com a simplicidade que ainda soltei um “That´s it?”. A moça riu e me disse pra ir até o último guichê pagar a taxa.

Mais ou menos uma semana depois, recebi meu passaporte com meu visto estampado nele!

1 comment

  1. Samara disse:

    Essa é a hora que mais me assusta…o que falar??…sera que vou entender??…e se meu inglês estiver meia boca???…quais pergunta que serão feitas???

    Qta dúvida…rs

Leave your Commnet!