20 set 2010

O Medo da Entrevista do Visto

Categoria: Au Pair is..., Medo

Por:

Quem não tem? Não por nada, mas nos preparamos para a realização de um sonho por vários meses e aquele ser supremo sobre o qual existem muitas lendas e mitos, conhecido popularmente como cônsul americano, é o único que tem o dom de tornar nosso sonho realidade concreta, ou despedaçá-lo a sangue frio em muitos milhares de pedacinhos que nós, ao prantos, ajuntaremos um a um e tentaremos reconstruir.

Depois desta linda introdução, vamos aos fatos.

GetAttachmentttt

Já ouvi muita coisa a respeito dos cônsules, e para ser franca, acredito que a maioria não seja verdade. Dizem que tem uma morena que nega visto pra todo mundo. Parece que tem um alto e magro que é um grosso, e também nega visto pra todo mundo. Dizem que eles fazem curso de linguagem corporal, pra saber quando você mente. Dizem que eles só concedem um determinado número de vistos por dia. E tenho certeza que existem muito mais desses “dizem por aí” na internet e no mundo dos blogs de au pair.

O que eu posso afirmar com certeza, são os fatos referentes à minha experiência.

Eu já fiz 3 entrevistas para obtenção de vistos (sempre o J1 e todas em São Paulo), que foram concedidos em todas elas. Sempre fui tratada com respeito, gentileza e simpatia. Minha primeira entrevista (para um programa de trabalho) foi em português e inglês (50/50), nas outras duas (para o au pair) a primeira pergunta foi “Do you speak English?” e como a resposta foi “Yes” a entrevista toda foi em inglês. As perguntas sempre foram simples: pra onde eu iria, o que faria, por quanto tempo, e porquê. Também perguntavam se eu estudava, o que estudava, com que trabalhava… O cônsul entrevistador sempre falava alguma coisa sobre o estado para o qual eu iria, normalmente me diziam o que encontraria por lá, ou seja, um pouquinho de conversa fiada enquanto ele assinava as coisas que precisavam ser assinadas. Eu sempre levava um monte de documentos extras, e nunca pediram pra ver nada. O que não significa que você deva deixá-los em casa.

Nunca consegui ficar muito tranqüila nestas entrevistas, apesar de todo mundo me falar pra relaxar. O cara tem o poder de negar o visto que eu quero muito, não tem como ficar tranqüila até ele ser concedido. O problema é que o nervosismo pode te atrapalhar no inglês, caso você não esteja 100% segura. E dependendo do seu nível de inglês, vale mais a penas fazer a entrevista em inglês, porque o português deles é meio enferrujado, porém, compreensível.

Se alguma coisa sair meio errada, procure manter o foco (e a calma). Quando eu fiz a entrevista para o primeiro visto de au pair, muittas coisas deram errado, e mesmo assim meu visto foi concedido. Naquele dia, eu acordei as 4h30, sai de casa as 5h20 e dirigi 1 hora até Blumenau pra pegar o ônibus a Navegantes que a Gol oferece aos passageiros. Cheguei ao aeroporto 7h30. Meu vôo estava marcado para as 8h35, mas não pude embarcar porque a aeronave não estava em Blumenau, ela ainda estava em São Paulo em virtude de problemas meteorológicos.

Eu deveria estar no Consulado as 10h30, a minha entrevista era as 11h, e aí eu me dei conta de que não chegaria lá a tempo. Pedi pra Gol fazer uma declaração para justificar o meu atraso ao Consulado, e adivinhem só??? Eles disseram que não tinham autorização pra fazer a declaração. Então fiz mil ligações pra tentar fazer com que eles fizeram a declaração pra mim. O Rodrigo (da agência) também ligou pra eles (e ele estava mais bravo que eu), e finalmente consegui a declaração.

Finalmente, as 10h30 a Gol colocou todos os passageiros em um ônibus pra Florianópolis, onde poderíamos embarcar pra São Paulo. O avião decolou as 13h e eu cheguei em São Paulo as 14h. Então peguei um táxi pro Consulado e em 20 minutos eu estava lá.  Agora eu só tinha que convencer o pessoal do Consulado de o que atraso não foi minha culpa e tentar conseguir a entrevista ainda naquele dia.

Assim que cheguei, falei com o segurança que fica no portão, expliquei tudo pra ele, mostrei a declaração da Gol, e ele foi falar com alguém pra me deixar entrar. Depois falei com uma mocinha bem simpática e quando ela disse “vou falar com meu supervisor” percebi que eu ainda podia ter esperanças, e ela voltou com boas notícias, eles iriam me entrevistar.

Acho que a principal razão pela qual nós sentimos medo, é o medo de receber um não e ver todo nosso trabalho duro indo por água abaixo. É compreensível, mas não tem outro jeito, temos que enfrentar as feras.

14 comments

  1. Bruna disse:

    Oi meninas!

    É incrível o fato de vcs conseguirem falar EXATAMENTE aquilo que nos põe medos.
    Desde que comecei com essa história de ir atrás do programa, tenho essa idéia péssima sobre a entrevista para conseguir o visto…E lendo o texto, consegui até dar uma acalmada! :)

    mais uma vez, parabéns pelo blog lindo :)

    Um beijo!

  2. Ariane disse:

    Si amei o post e com certeza oq nossa amiga Bruna disse é vdd… vcs que já passaram por isso tem uma visão diferente que nos acalma mto!
    Queria esclarecer uma dúvida… quando o cônsul faz a pergunta se vc fala inglês oq acontece se vc responder que não?
    Tipo… só dúvida msm, eu não teria coragem de dizer que não falo nada, mas achei que isso possa acontecer com alguém… e se vc disser que não fala será que ele nega na hora?
    É isso aí… estou me preparando para o dia V e espero dar td certo msm!

    Bjussss e tks

    • Simone disse:

      Acho que se você falar que não, a entrevista acontece em portugues, nada além disso. Ele não pode (pelo menos não deveria) negar o visto de alguém só porque a pessoa não fala inglês. Afinal de contas, uma das razões pela qual ela vai fazer o programa é pra aprennder inglês, não é! Boa sorte no seu dia V! =D Bjo

  3. Mabili disse:

    Oi Meninas!

    O que mais me deu medo até hoje foi o visto!Já fiquei intimidada logo da primeira vez que li tudo que eles pediam e fiquei com a sensação de: Não vou conseguir é muito documento! mas até hoje já li inúmeros blogs e UM ÚNICO caso de visto negado, então as estatísticas são boas e esses posts sobre visto sempre me tranquilizam!
    Obrigada pelas dicas e pelo cuidado que vcs sempre colocam as coisas!
    Parabéns pelo blog!

    Beijos

  4. Simone disse:

    Bruna, obrigada pelo comentário! Pra te deixar ainda mais calma,sabe o que tambem deveria causar medo mas ninguém nem pensa nisso? Passar pela imigração quando você chega nos Estados Unidos. Muita gente não sabe que se eles decidirem barrar a sua entrada, mesmo com o visto, não há nada que você possa fazer. Então, da mesma forma que a gente não tem medo da imigração, deveria também não ter medo do visto! Fácil falar né! =D

    • Bruna disse:

      Hahaha que linda! Que isso, não precisa agradecer!
      Então menina, é aquela máxima: A gente só tem medo daquilo que não conhece. Talvez a maioria nem pare para pensar na Imigração, por isso, é menos questionado. BEEEEEM diferente do visto, onde qualquer agência, qualquer meio de comunicação é falado! Eu confesso que nem havia parado para pensar nisso! hahaha’
      Na verdade, pensamento ruim chama coisa ruim! Então vamos parar de pensar na negação do visto e qualquer outra coisa que venha nos fazer ficar nervosas! hahahahaha :) Um beijo!

  5. Ana Paula disse:

    Oi Simone! Adorei seu post, acredito que disso tudo sobre o famoso medo.

    Tb me preparo para ser au pair, uma outra dúvida que tenho é em saber quanto demoro demora para conseguirmos marcar o visto. Já ouvi gente dizendo que chegou a demorar mais de dois meses pra agendar, é isso mesmo?

    Obrigadaaa!

    Beijos.

    • Simone disse:

      Ana Paula, essa informação está disponível no site onde você agenda a entrevista (http://www.visto-eua.com.br/agendamento-web/index.jsp?locale=pt_BR) e hoje, no Consulado de São Paulo, a espera é de 98 dias. Não sei se a espera é a mesma para todos os tipos de visto, há uns anos atrás não era, e a espera de agendamento pro J1 não era longa.

      Vale ressaltar também, que assim que sair o match oficial você já pode agendar a sua entrevista, e que ela deve ser agendada para uma data próxima da sua data de embarque. Normalmente há tempo suficiente aí no meio, de forma que não precisamos nos preocupar.

      Bjo

  6. Ariane disse:

    Simone obrigada por ter respondido minha dúvida… espero realmente que dê tudo certo!
    Ana Paula, quanto a sua pergunta sobre tempo… não demora nada, a data que aparece no final da página do consulado é para visto B1 e no nosso caso é o visto J1. Quando fui agendar a minha data já tinha pra próxima semana…
    Qualquer dúvida tbm estou por aqui 😀

    Bjus

  7. Camila Caldas disse:

    Obrigada pelo post, Simone…
    Como sempre, a cada post de vocês aqui no blog, conseguem responder a várias de nossas dúvidas.
    Só tô no comecinho da minha caminhada para ser uma futura au pair, ainda tenho muito o que fuçar por aqui…

  8. Michelle disse:

    Oi Simone!!

    Tenho uma dúvida..meu namorado que está me ajudando na viagem.Gostaria de saber,se no dia da entrevista,o pessoal do Consulado encara de um modo negativo isso??Não sei o que eles podem pensar…Sei que no dia vou levar todos os documentos necessários dele tb.
    Tem como vc me esclarecer??

    Bjs

  9. Simone disse:

    Não sei te dizer de que forma o cônsul vai ver isso, mas na minha opinião NÃO deve interferir negativamente. Nessa entrevista, uma coisa muito importante é mostrar que você tem vínculos fortes com o Brasil, que farão com que você queira retornar pra cá quando o seu programa terminar. Da forma que eu vejo, namorado é um vínculo também! Especialmente se ele está te apoiando e ajudando.

  10. Fabiana Silva disse:

    Olá a todos!
    Farei minha primeira entrevista de visto…mas tenho receio que pelo fato de eu ter sob meu nome financiamento, Construcard e ser fiadora possam prejudicar…nunca tive o nome restrito…mas mesmo assim dá um pouco de medo…será pro EUA…acham que terei problemas pra liberação?

    Beijos!

Leave your Commnet!