10 dez 2015

Quando me perdi…

Categoria: Atividades, Au Pair is..., Dicas, Medo, Viagens e Passeios

Por:

AUPAIRIS

Quando me perdi de mim, decidi encarar isso de frente e aceitar o fato de que perdas eventualmente culminam em encontros. Tracei um plano de sobrevivência que me faria enxergar o futuro com meus pés doloridos do agora e sem perceber, minha vida por si só, em um movimento apenas biológico que imita a cura de uma ferida física visível, foi curando pouco a pouco meus machucados internos que ninguém fazia ideia que estavam ali. Foi dolorido, mas libertador. É preciso se atirar no mar quando nossa alma cansada de lama, pede para se banhar em água viva. Já diziam os curandeiros que sal serve para espantar todos os males que carregamos nessa vida. No meu caso, me atirar não foi preciso. Eu simplesmente mergulhei de cabeça. Foi necessário e me curou. Cada um sabe o machucado que mais dói, e não preciso expor o que aconteceu naquela época que tirou minha liberdade de respirar o ar mais puro que meus pulmões aguentavam. Mas foi-se. E só quando me perdi, pude descobrir a outra vida que existia aqui fora. Fora da caixinha de achar que tudo tinha que ser como eu gostaria que fosse, fora das visões preconceituosas que todo ser humano carrega por sina, fora de todo o medo de tentar algo diferente e fracassar. E a vida de intercâmbio me trouxe a maior certeza que alguém poderia me dar: nada pode ser tão perda que não te dê a chance de se reencontrar de novo.

Por Beatriz Bigarello

Me segue nas redes sociais:

Facebook – Clique aqui.

Instagram – Clique aqui.

 

No comments

Leave your Commnet!