8 set 2009

Rematch…now what?

Categoria: Au Pair is...

Por:

Passar por um rematch é muito comum e apesar de parecer da situação parecer um pouco assustadora, é importante sabermos avaliar se a família que estamos está nos proporcionando oportunidades, conforto e bem estar, essenciais para nossa felicidade.

 É normal também quando estamos no Brasil pensar que iremos gostar de um determinado estilo de família e quando chegamos lá percebemos como as coisas são diferentes. Falo isso por experiência própria.

 Quando eu estava no Brasil escolhendo família, adorei do perfil da minha 1ª família. Trocamos inúmeros e-mails, fotos, conversamos diversas vezes no telefone e embarquei com a certeza que tinha encontrado a família ideal.

 Eram duas crianças, uma menina de 4 e um menino de 2 anos e meio. Os pais trabalhavam o dia todo, minha rotina era muito puxada, das 7h às 18h sem intervalo, e como era verão, as crianças estavam sem aula e sem ir ao camp, já que minha host achava as crianças muito pequenas para as atividades.

 Em três meses eu estava esgotada, sabe quando você já se sente mãe das crianças de tanto tempo que você passa com elas? Não agüentava mais separar briga, ver filme da Cinderela, brincar de fantasma, arrumar quarto, trocar fralda e lidar com acidentes diários no parque, na piscina, em casa, dar de comer e não ter tempo de comer, estar sempre descabelada e com roupa amassada e quando suas amigas ligam para sair com você às 21h, você já está no 10º sono. Sem contar a dor nas costas de carregar meu menino, eu chamava ele de “tourinho” de tão forte que ele era.

 A relação com meus hosts começou a se desgastar e minha hostmother resolveu me ligar todos os dias às 14h (bem o horário que eu tinha que colocar o menino para dornir e fazer menina parar de gritar que queria ver filme para não acordar o irmão e minha sweetheart hostmother escolheu esse horário tão perfeito pra me ligar todos os dias!)

Eu falei com a minha counselor, chorei, conversei com meus hosts, tentamos de tudo para ver se as coisas melhoravam, mas as crianças davam muito trabalho e como eu disse acima eu simplesmente descobri que meu forte não é criança pequena. Nada ia adiantar, porque todos os dias a rotina seria a mesma, e isso que me incomodava.

 Ao mesmo tempo eu tenho que ser justa com eles. Fui a primeira au pair deles, o que explica tanta insegurança da parte deles e tanta dificuldade das crianças em se adaptar à mim, eu tinha o quarto perfeito, na casa perfeita, na cidade perfeita à 10minutos a pé do College onde fiz um curso intensivo de verão. Meu rematch não foi por questões de mal trato, nada disso. Eu apenas percebi que não estava feliz lá, com a rotina que eu tinha não conseguiria fazer um trabalho voluntário, estudar na library, ter tempo de fazer academia e até mesmo fazer pequenas errands durante o dia.

 Ser au pair é uma troca, você trabalha para a família e em troca ganha um salário e a oportunidade de viver muitas experiências. No meu caso, não tinha moeda de troca, eu trabalhava muito e mal tinha tempo para nada, e quando tinha só pensava em dormir de tão cansada.

 Resumindo, pedi rematch no início do 4º mês, não foi nada fácil, afinal eu não estava lá muito contente, mas as crianças e os pais realmente gostavam de mim e do meu trabalho (pq será? Rsrsrs). Demorei exatas 4 semanas para encontrar outra família, desta vez duas meninas com idades de 13 e 15 anos, também em uma pequena cidade de Nova Jersey.

 Amei a nova família, nos demos muito bem desde o começo, meu trabalho era basicamente dirigir, cuidar das roupas das meninas e da cozinha, eles tinham maid, então eu nem chegava perto do quarto delas que era a maior bagunça.

Minha mensagem final, meninas, é para não terem medo de fazer rematch se for necessário, não deixem a situação beirar o insuportável, conversem com a sua counselor e com a sua família, e se nada der resultado, você tem todo o direito de querer mudar.

 A maioria dos rematchs que eu presenciei deram super certo, exatamente porque quando chegamos lá, temos uma ideia melhor do que queremos e do que não queremos.

 I hope everyone, just like me, find your happy end!

4 comments

  1. natalia druzian disse:

    ola to passando por uma situacao bem parecida..vai fazer 2 meses q estou em clarksville-tennessee cidade de 100 mil habitantes…minha familia eh mto legal sao das forcas armadas eu cuido de 2 meninos jake de 5 anos e matthew de 7…jake eh esperto rapido e matthew carinhoso e ajuda mto…mas estou enfrentando uns problemas…eles nao me ouvem nao me respeitam nao querem fazer tarefa e etc eu ja comuniquei os pais e eles nao fizeram absolutamente nada…simplesmente falam pede desculpa para natalia e de um abraco nela…mas eu quero atitude dos pais e nao abraco pq eu sei q no outro dia vai ser igual..e a mae ta indo para o iraque em janeiro…nao sei o q eu faco nao to feliz com o comportamento deles e nao vejo mudanca e atitude…eu sou mto legal com eles e querem ligar p/ 911 se eu contar para o host ou querem destruir meu quarto…fico assustada e tbm nao to estudando ainda aqui nao tem sala de ingles tem a facul mas eh mto caro…so em nashville e eh meio longe…e meus hosts nao querem hahaha nao to felizz…o q eu devo fazer ja comuniquei a minha coordenadora ontem sobre tudo isso..ela disse para eu esperar um pouco…quero saber o q vc acha e como funciona o rematch qnto tempo demora e se eu fico sem receber o periodo q eu tiver aki

  2. Carol disse:

    Oi Natália,

    Entendo bem a sua aituação. O que você precisa fazer é analisar as razões pelas quais você quer mudar. Se sentir que a longo prazo não será feliz nessa família, seja pelo comportamento das crianças, seja pela cidade, etc…não tenha receio de mudar..o rematch pode durar de 15 a 30 dias, você recebe seu salário normalmente a não ser que tenha utilizado os créditos para estudar, terá que devolver parte para a família…o mês do rematch não é fácil, mas se é essa a sua decisão, aguente firme que no fim vale a pena! Boa sorte!

  3. natalia druzian disse:

    entao eu ja sai de la agora eu estou na casa da counselor…eu nao usei meus creditos e tbm nao estou recebendo…algumas familias ja entraram em contato comigo…mas nenhum match ainda eu espero arrumar uma familia o mais rapido…o pior de tudo agora e nao receber dinheiro pq to na casa da counselor e vou ter q pagar p/ ela 25 dolares por ficar na casa dela mas ela propos uma coisa q eu ajude na casa dela com os filhos eu nao preciso pagar…mas to numa situacao terrivel to mto preucupada
    mas espero arrumar uma familia legal!

  4. tania disse:

    vi que vc, foi pela experimento, estou num dilema, milha filha esta on-line desde junho e até agora nada, estou querendo mudar de agencia mas ao mesmo tempo quero permanecer na experimento, porque as meninas dizem que é assim mesmo, demora um pouco, tem a crise, so que fiz a inscrição em novembro/08, demorou muito para ter a aprovação, os documentos ficaram todos prontos em março, dai levou 3 meses para ficar on-line, será que é assim mesmo.Devo continuar a espera, a ansiedade dela tá me deixando agoniada… bjs…

Leave your Commnet!