25 mar 2013

Keep calm and become Au Pair!

Categoria: Au Pair is..., Dicas, Medo

Por:

Preciso falar mais alguma coisa?

Bom, tenho percebido pelos comentários dos posts que vcs estão “freaking out”… por causa do application, da entervista, da ida, porque nenhuma família entrou em contato…enfim, são vários os motivos, porém vcs devem saber que vcs não estão sozinhas e esse desespero não ajuda em nada!

Ao contrário ele atrapalha no andamento das coisas, vc fica ansiosa, chorosa, mau-humorada, briga com a mãe, irmãos, sem que eles tenham culpa de nada… vc deve estar pensando: “Como ela sabe disso tudo?” ….é porque eu também já fui Au Pair e já passei por tudo isso, mas não tinha ninguém pra me orientar, me acalmar e dizer que tudo daria certo, era só eu me acalmar e colaborar para que essa fase passasse mais tranquilamente =)

Sabemos que depois que as etapas de se tornar uma Au Pair vão passando, tudo mudo e fica fácil, é só curtir o bom momento depois que vc chega aos EUA, mas enquanto essa hora não chega, a coisa fica tensa…

Lembre-se que sua família e amigos querem ver vc bem, se vc ficar ansiosa, com medo, desesperada, eles todos ficarão com medo que vc vá, pois se vc já está assim aqui no Brasil, ficarão pensando que vc não vai dar conta de estar bem em outro país, o que não é verdade, pois todas as meninas se adaptam super fácil pois o programa é especialmente feito para que vc se sinta em casa o mais rápido possível!! =)

O stress é nocivo ao nosso corpo e nossa mente, por isso foque nos seus objetivos de ser uma Au Pair e focalize as energias para preparar-se para as próximas fases e realizá-las com calma e atenção, assim tudo vai sair certinho!!!

Fique Tranquila = Keep Calm!!Vai dar tudo certo…

…….. aqui algumas dicas pra vc relaxar, se divertir, esquecer das preocupações……

Técnicas de relaxamento mental

As técnicas de relaxamento mental consistem em “esvaziar” a mente de preocupações ou angústias para que o corpo possa recuperar a energia perdida com a tensão ou cansaço acumulados. Para a realização dessas técnicas você deve procurar um local onde não seja incomodado.

Vazio mental: concentre-se no vazio e afaste mentalmente todas as preocupações, passando-as para segundo plano nesse momento. Decorridos alguns minutos, gradualmente, a mente deve ficar completamente descontraída e em “branco”. Mantenha essa fase de relaxamento durante alguns minutos.

Imagem: pense num local que para você seja paradisíaco. Comece a imaginar esse local, apelando a todos os órgãos dos sentidos de modo que possa visualizar tudo que compõe o cenário – o mar, a areia, o sol. Sinta os estímulos aos seus sentidos: o vento, o caor, o cheiro, a textura. Construa mentalmente o seu paraíso e, gradualmente, você vai sentir um estado de relaxamento profundo. Devido ao prazer que essa técnica proporciona, estabeleça um limite de tempo para ela, para não correr o risco de adormecer. Essa forma de relaxamento também é muito útil quando se verificam perturbações do sono, aí você pode aproveitar para dormir.

Equilibre suas emoções

Namorar, sair, ir ao cinema é preciso. Ao contrário do que imaginam os aflitos, divertir-se resulta em concentração e agilidade de pensamento. Saia ao menos uma vez por semana para descansar e curtir programas que não te lembrem das suas preocupações.

(Com Adaptações. Fonte: http://www.colegiostockler.com/area_aluno_ferramentas_tecnicas.asp)

2 comments

8 out 2012

Tchau USA…a saga de deixar de ser Au Pair

Categoria: Au Pair is...

Por:

Sumida eu? Imagine… tô sumidaaassa!

Verdade é que eu não queria que isso tivesse acontecido, mas voltar pro Brasil depois de um ano de sucesso nos EUA, não é mole.

Não é fácil porque tem malas pra fazer, coisas pra resolver e despedidas…ah, as despedidas…

Bom, tenho muito pra contar pra vocês, mas vou começar pelo meu último dia na casa da host family.

Gente, é muito complicado dar tchau pra todo mundo. Não sei se a maioria se sente assim, mas eu fiquei com um ‘buraco’ no peito. Poxa, eu não sei quando terei a oportunidade de revê-los (apesar de terem deixado portas abertas para mim).

Enfim…

Antes da minha última noite como Au Pair, tive a oportunidade de passar meu último feriado judaico com a host family. Celebramos o Rosh Hashanah e, no meio do jantar, meu host pede a palavra e faz um discurso lindíssimo sobre mim. #todoschoram

Na noite de terça-feira (18/09), saímos para jantar em um restaurante escolhido pelas kids (o ‘nosso’ restaurante, segundo eles). Mais discurso, mais lágrimas e um photobook lindo feito por eles, com vários de nossos momentos.

Jantar de despedida =(

Jantar de despedida =(

Depois tivemos uma noite de jogos, regada a risadas e diversão. Também recebi a visita das minhas amigas e muitos presentinhos delas.

Na manhã do dia 19, o clima era aquele de se esperar. As crianças não conseguiam olhar na minha cara e nem eu na deles. Dirigi pela última vez para a escola e eles ficaram lá, acenando por eternos minutos pra mim.

O que eu quero deixar de recado aqui (além de todas essas lágrimas) é que, a vida de Au Pair não é fácil. Muitas coisas acontecem, dias de solidão, de choro e saudade…mas também pode ser muito bom. Se você tem claro em sua mente o seu objetivo, trabalhou por um bom match (e conseguiu), esse pode ser o melhor ano da sua vida!

Meus hosts, em conversas separadas, disseram que de todas, eu fui a melhor Au Pair. Vocês podem pensar: “Ah, mas eles devem falar isso pra todas”… e eu explico que, pelo pouco que os conheço, eles não falariam isso por nada.

Eu trabalhei lá e trabalhei com amor. Larguei tudo aqui e fui pra lá com o objetivo de estudar e aprimorar o inglês, mas sabia também do meu comprometimento com a host family. Fiz com dedicação e o resultado não poderia ter sido outro.

Desejo toda a sorte do mundo para todas as meninas que já estão nessa saga e para as que sonham em um dia ter essa experiência na terra do Tio Sam.

Um beijo e eu volto para contar mais sobre a viagem de volta e outras cositas!

=D

3 comments

16 set 2012

A última semana como Au Pair

Categoria: Au Pair is...

Por:

Eu ensaiei começar um post novo umas 450 mil vezes, mas a cada hora, uma coisa diferente me interrompia.

Essa é a minha última semana como Au Pair (mais precisamente meus últimos três dias) e estou cada dia mais ansiosa.

IMG_0141

Há um ano, começando meus passos de Au Pair (nas lindas cores do outono)

Comecei a empacotar tudo e, como vocês já imaginam, nada cabe nas malas, um monte de coisas ainda está jogadano chão, só esperando um espacinho…

Para minha sorte, meu namorado veio para os EUA e levou duas malas com ele. Fiquei com mais duas e vai ter que caber tudo o que sobrou.

Já está tudo em clima de despedidas. Encontro em barzinho com as amigas, jantar em casa com direito a discurso do host e lágrimas de todos…parte coração a distância da nossa família no Brasil, mas a despedida da host family também está sendo na base do chororô.

No demais, tentei comprar as coisinhas que quero levar pro Brasil (tipo videogame, maquiagem…o que fui deixando por último), alterar o endereço de alguns cadastros e, no banco, resolvi deixar minha conta corrente aberta aqui. O gerente foi super cordial e prestativo e me explicou que isso pode ser feito e que, se não houver movimentação em 6 meses, a c/c é ‘congelada’ automaticamente. Para ativar, basta ir a qualquer agência do banco aqui nos EUA.

Assim que chegar no Brasil conto como foi a viagem, chegada e tudo mais. Não sei se consigo postar mais sobre meu último dia aqui, já que vai ser beeeeem corrido (por mais q eu queira compartilhar com vocês).

Beijos e beijos…e boa sorte para nós!

1 comment

6 ago 2012

O frio na barriga voltou

Categoria: Au Pair is...

Por:

Empire (11)Chegou meu envelope da Au Pair in America com o bônus (por ter completado o ano com sucesso e cumprido os créditos educacionais). O primeiro parágrafo da carta? “Congratulations! In a couple of weeks you will have completed your year as an au pair in the United States of America”.

Sim, in a couple of weeks!

Parece que foi ontem…decidi vir pra cá, application, despedidas, fazer as malas, 10 horas de voo, orientação, nova rotina, nova casa, novo tudo.

Agora que meu ano aqui está acabando, minha barriga está em guerra novamente.

Como será minha volta? Terei sucesso? Emprego? Como estão as coisas no Brasil?

São um zilhão de dúvidas atormentando minha cabeça.

Mas também tenho minhas certezas. Certeza de que volto para os que amo e me amam, de que cumprirei uma etapa importantíssima na minha vida, de que realizei sonhos e me enchi de outros novos para o futuro.

E valeu a pena ter largado tudo no Brasil, no auge dos 25 anos, profissão, para vir aos EUA trabalhar como ‘babá’ (esse é o termo mais usado nas perguntas pra mim). VALEU!

Não foi fácil, claro, mas valeu cada momento que passei até agora.

Ainda tem pouco mais de um mês pra eu tentar acalmar os ânimos e controlar as emoções. Até lá, conto com cada uma de vocês. Força para nós!

Beijos

No comments

3 ago 2012

Hello future Host Family

Categoria: Dicas

Por:

42-15535403

Um outra etapa beeeeem importante do Application, é composta pela carta que a futura Au Pair precisa escrever para a host family e o um vídeo de apresentação.

Quando li no formulario achei tudo de bom. Problema é começar a fazer (pra variar, né?).

Comecei a cartinha e logo percebi que não é tarefa fácil escrever sobre sua vida em inglês, principalmente depois de anos sem prática.

E nada de contar só com o Google tradutor… é uma boa ferramenta, mas deixa bastante a desejar. Ele é ótimo para palavras, mas não para frases inteiras. Por isso, mesmo com o help, é fundamental saber pelo menos o básico de inglês para corrigir todos os errinhos (quase o texto todo).

Falei um pouco sobre minha família, o local onde moro, minha formação e minha experiência profissional. Encarei o texto como uma entrevista, mas tentei deixar um ‘tom’ de conversa no texto, para tentar me apresentar aos ‘pais’.

Até que minha carta ficou legal (eu acho). Depois de umas dicas da minha orientadora, caprichei mais na parte da experiência com as crianças e pronto!

Agora o vídeo…Gente, como foi difícil!

Eu fiz umas 500 mil tentativas. E olha que nem é um chute tão alto.

O texto vem rápido na cabeça. Aí vc faz uma tradução para o inglês, faz um teste e ok. Mas quando a câmera começa a gravar, é um tal de erra daqui, come palavra dali…tentei gravar na sala, na sacada, dentro do carro (!)…quando percebi, já não aguentava mais refazer tudo.

Até que um dia desencanei geral e pensei ‘É agora ou nunca’. Acertei na primeira tentativa. Está certo que não ficou aquela maravilha (o cabelo ficou péssimo! AhUHAu), mas consegui me apresentar e falar com clareza.

Depois que tudo passa, você percebe o quanto essas etapas são importantes. Uma das primeiras coisas que a host mom disse ao telefone foi sobre minha carta. Fiquei super feliz que eles gostaram!

No comments