16 out 2012

Cartão Fidelidade (milhas da sua viagem)

Categoria: Au Pair is...

Por:

Oi pessoal, tudo bom?

Resolvi dar essa dica simples pra vocês, pois não é sempre que nossa cabeça lembra de detalhes assim (eu quero mais é colocar tudo na mala e fazer com que ela feche! hahaha): o Cartão Fidelidade.

Assim que a Au Pair in America mandar os dados sobre seu voo (seja para ir ou para vir), você já tem como acessar todos os detalhes no website da cia. aérea.

Com o acesso, dá pra alterar o assento, comprar serviços extras (apesar de eu não indicar nenhum, tipo wi-fi, comida extra, essas coisas) e fazer o check-in.

Se você usar um cartão fidelidade no momento do check-in (online ou no balcão do aeroporto), as millhas percorridas na sua viagem são creditados na sua conta e podem ser utilizadas posteriormente para outras viagens.

Existem vários cartões desse tipo e o cadastro é, quase sempre, bem rápido e simples…online mesmo. Normalmente, o número é enviado para seu e-mail e você já pode utilizar.

Confirme a cia. aérea que você vai voar e consulte no website deles qual é o esquema de fidelidade que eles usam. Hoje em dia tem um monte, tipo Smiles, Skymiles, mas confira sempre com a cia, para não cair em fraudes.

Eu marquei bobeira e não creditei as milhas da minha viagem de ida. O meu namorado, por sua vez, creditou ida e volta para os EUA e conseguiu pouco mais de 10 mil milhas, o suficiente para ir e voltar pro Chile de graça, segundo informações da empresa que ele escolheu.

Bom, espero que aproveitem!

Beijos e boa sorte pra nós!!!

No comments

11 set 2012

Saudades!

Categoria: Au Pair is..., Dicas

Por:

Olá meninas, tudo bem?

Eu andei sumida porque trabalhei demais nos últimos dias… já estava com SAUDADE…

SAUDADE: essa é uma palavra que vai fazer muito parte do seu dia-a-dia quando você voltar da sua incrível jornada nos EUA.

Também faz muito parte da nossa vida nos EUA pois sentimos falta de muita coisa que vivíamos ou tínhamos no Brasil, e que mesmo que encontremos nos EUA, não vai ser a mesma coisa nunca!

Eu costumo dizer que eu sou uma pessoa saudosista, que eu não deveria ir para outros países pois quando volto sinto muitas saudades de onde eu estava, mas é assim mesmo, tudo que a gente gosta e perde, ou deixa de ter ou viver aquilo, nos faz falta… pelo menos por um tempo…

Amigas brasileiras que deixaram saudades, aqui e nos EUA...

Amigas brasileiras que deixaram saudades, aqui e nos EUA...

É que nem o lance de namorar, quando termina a gente sente saudade daquela pessoa por um tempo, mas depois acostuma e esquece… o mesmo se dá com as saudades de coisas ou lugares, quando vc pode substituí-los por outras coisas… apesar de dizerem que nada nem ninguém é susbtituível, todos também sabem que não há nada melhor que um novo amor para curar um velho amor…

Esse post pode ser vir pra vc sarar de uma saudade de pessoas que vc deixou para ir em busca do seu sonho de ser Au Pair, ou do lugar que vc deixou… de algo que vc fazia e deixou de fazer… ou coisas e pessoas que vc virá a sentir falta!

Eu atualmente estou trabalhando muito depois de 4 meses que voltei dos EUA, e não tenho descanso, então não consigo fica pensando muito na minha vida antiga e não dá aquela saudade que dói… quando páro e penso em tudo, fico morrendo de saudade, mas quando penso nas minhas metas e coisas que tenho que fazer por aqui, essa saudade fica em segundo plano.

Morro de saudades das kids…sério mesmoo!!! Eu amo esses pequenos…que aliás estão enormes… apenas 4 meses que estou longe parece que passaram uns 3 anos e eles estão tão grandes, lindos e mais maduros..nem parece aqueles 4 anjinhos que eu conheci há um ano e meio atrás e cuidei com todo carinho, participei da vida e da criação deles por 1 ano! Ai ai…que saudade me deu agora!

Ai que saudade do Nate (coisa mais fofa do mundo!)

Ai que saudade do Nate (coisa mais fofa do mundo!)

Quando eu estava lá sentia falta da minha família, amigos, lugares que ia aqui, comidas e enfim, uma infinidade de saudades eu senti… mas com o dia a dia corrido e muitas coisas a viver por lá, acabei superando e suprindo minhas saudades com vivências que agora me dão saudade…mas que é uma saudade saudável…

É muito bom lembrar de tudo que passou, de tudo que vivi…de tudo que aprendi…de quem conheci…posso até chorar de saudades de algumas coisas e pessoas principalmente, mas como diria Robertão: “se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi!” e ser Au Pair é uma profissão cheia de aventura, emoções e saudades…

Saudades das minhas amigas lindas!!!

Saudades das minhas amigas lindas!!!

Se tenho saudades é porque tudo foi bom, valeu a pena, e tenho certeza que cada uma de vocês que for e que voltar vai levar saudades daqui e trazer algumas de lá… mas o importante é aproveitar cada momento…sem pensar no depois… e se a saudade chegar, pensa nela com carinho e concentra em outra coisa, vai pra outro lugar…

Quanto mais a gente vive, mais saudades se tem… mas é um bom sinal… sinal que não passamos despercebidos e indiferentes pela vida…e nem a vida passou sem deixar marcas em nós…

Um super beijo a vcs, com saudades!

😉

Isa

No comments

3 set 2012

Meu primeiro Brazilian Day

Categoria: Viagens e Passeios

Por:

526119_322971364465362_677131660_n

Vou contar um pouquinho sobre minha experiência no último Brazilian Day, realizado no último domingo (02), em New York. Pouquinho pois eu trabalho aos domingos a noite e não deu pra ficar até o final. O que vi, porém, me divertiu bastante.

Bom, como já é tradição, sábado aconteceu a ‘Lavagem da Rua 46′ e ontem verdes e amarelos se reuniram na Avenida das Américas (6th Avenue) para celebrar o dia do Brasil.

As atrações principais foram Latino e a dupla sertaneja Jorge e Mateus, mas o evento também contou com Serginho Groisman, que fez gravações para o ‘Altas Horas’, incluindo uma homenagem ao lutador Anderson Silva.

Fui com um grupo de 6 meninas: 5 brasileiras e uma coreana que PIROU no gingado que nós temos (e tinha outro jeito de ser?). Chegamos no Port Authority Bus Terminal (8th Av e 42th St) já era quase meio dia e já esperávamos pelo pior, já que ficamos traumatizadas depois do Reveillón na Times Square (tudo bloqueado, caos etc).

Para nossa surpresa e alegria, encontramos uma Manhattan tranquila e organizada. Várias barraquinhas vendendo camisetas piratas da Seleção Brasileira de Futebol, mas nada de comidinhas típicas, o que me deixou um tantinho decepcionada. Vi uma barraquinha vendendo pastel de queijo por $5 e achei um absurdo. Melhor esperar e comer um bem fresquinho na feira do bairro.

A Globo Internacional, uma das principais patrocinadoras da festa, marcou presença forte, distribuindo brindes e garantindo a cobertura do evento. Distribuíram o novo CD da dupla Jorge e Mateus, além de DVD’s.

O Banco do Brasil distribuiu camisetas, a polícia de NY distribuiu segurança e os brasileiros distribuíram alegria, sorrisos e muita energia boa.

Não encontramos tumulto, apesar de chegarmos tarde (quase na hora do início do evento), ficamos na fila e ficamos em lugares super legais pertinho do palco.

O comecinho foi bem chato por causa da longa espera e anúncios de patrocinadores. Tinha um DJ que até tentou levantar os ânimos, mas estava bem difícil.

Quase 2h00 p.m, Latino entra no palco e faz um show de quase duas horas, recheado de hits e música para balançar a buzanfa. Não sou fã do cantor, só conheço a música ‘Me Leva’, de duzentos anos atrás, mas me diverti e me diverti…Todo mundo pulando, e dançando. Ele incluiu diversos covers no setlist, então deu pra cantarolar algumas coisas.

Ele rebolou, atacou de D.J, para relembrar os tempos em que viveu e trabalhou aqui nos EUA e chorou ao contar sobre sua experiência no país e ao agradecer ao seu ‘pai’ norte-americano, a quem, pelo jeito, guarda muito carinho e respeito. Ah, e não faltou a Dança do Kuduro…

DSC_0228

Oh baby me levaaa.... (Foto: Rachel Nishioka)

DSC_0251

Latino cantou vários de seus hits (Foto: Rachel Nishioka)

Pulou tanto que teve que tirar o colete no final do show (Foto: Rachel Nishioka)

Pulou tanto que teve que tirar o colete no final do show (Foto: Rachel Nishioka)

Depois foi a vez do sertanejo, mas daí eu já tinha ido embora. Tinha q voltar pros meus ‘filhos’ loiros aqui.

O tempo colaborou muito, não estava muito calor e até ameaçou um pouquinho de chuva.

Se você ainda não conferiu essa grande festa e pretende participar do próximo ano, vá mesmo…Eu achei bem organizado e é uma boa oportunidade para ter diversão com os amigos (mesmo que não sejam brasileiros) e matar um pouquinho de saudades lá da nossa casa.

Espero que gostem das fotinhos!

Beijos

No comments

31 ago 2012

Mãe, a mala não fecha! (de novo)

Categoria: Au Pair is...

Por:

A saga de empacotar tudo começou novamente!

11414893_JKVyz

Eu ainda não consigo acreditar que faltam apenas 19 dias para a minha volta ao Brasil! Parece que foi ontem…minhas ansiedades, medos, dúvidas sobrea a vida de Au Pair.

Com a data tão perto, resolvi começar a me organizar: malas, jogar inutilidades fora, guardar casacos que não vou mais usar, algumas outras roupas, essas coisinhas.

Na minha cabeça, tá tudo certo. Poxa, nem comprei muita coisa, vai ser fácil.

Já enchi duas malas grandes e ainda tem coisa pro lado de fora!

Juro que estou começando a ficar um pouquinho desesperada, mas prefiro acreditar que tudo vai dar certo.

Então vamos para algumas soluções que achei.

– Space Bag: Comprei algumas para comprimir casacos e blusas (as coisas mais volumosas), assim salvo espaço nas malas.

– Desapego: Sim…desapego para vir, desapego para ir. As roupas mais ‘batidas’, as que usei para o dia-a-dia do trabalho, vou tentar dar um jeito de me desfazer aqui mesmo nos EUA (coisas que sei que não vale a pena levar de volta). Confesso que não consegui muitas coisas nessa lista, mas uma peça ou outra, já alivia! rsrs

– Namorado: Ele está vindo para NY na próxima semana e já pedi para que viesse sem muitas coisas para que pudesse levar uma mala com coisas minhas. Vai ser uma ajuda e tanto, assim eu não preciso pagar excesso de bagagem (ou acho que não!r srsr)

Leio várias dicas de outras Au Pairs e existem muitas opções, como despachar por navio, caixa por avião etc. Eu vou optar por tentar levar tudo comigo e trabalhar nesses 19 dias para a estratégia funcionar.

Ainda tenho que encerrar a minha conta no banco, separar os documentos, dar tchau para tudo e todos…

Já sinto saudades de tudo aqui, mas tenho tantos braços abertos me esperando no Brasil…

Beijos e boa sorte para nós!

No comments

18 ago 2012

Dirigir nos EUA. Medos e Dicas

Categoria: Au Pair is..., Medo, Viagens e Passeios

Por:

Trânsito em Georgetown

Trânsito em Georgetown

Um dos meus maiores medos de ir para os Estados Unidos era o de dirigir. Eu dirigia pouco em minha pequena cidade, Itatiba/SP e ficava me imaginando dirigindo nas famosas “highways” dos EUA. OMG! Que medo me dava!

Chegando lá, fiquei responsável por uma minivan Sienna, da Toyota (minha marca preferida de carros, e tbm dos americanos pq tem mtoooo Toyota por lá) um carro E-N-O-R-M-E… que cabe 7 passageiros, mas pra minha família que tinha 7 pessoas contando comigo, quase que ficava pequeno quando todos estavam a bordo.

O medo do carro não foi nada, porque ele era automático, hidráulico, alto, uma delícia para dirigir… aí eu fiquei com medo do trânsito. Ruas estreitas, de duas mãos, carros parados dos dois lados, deixando espaço para um único carro, onde teríamos que parar para deixar o motorista do sentido contrário passar, ai ai…

Mas deu tudo certo… porque os americanos respeitam bastante as leis de trânsito e elas são severas!

Chegando lá você DEVE ler o manual do motorista (Driver’s Handbook) para ficar informada sobre todas as regras, direitos e deveres.

O certo é fazer o cursinho de Alcool e Drogas, a prova escrita e exame prático para tirar a License do estado em que você ficar… mas algumas famílias não exisgem isso e você pode usar sua Permissão Internacional para Dirigir, que vc tira como pré-requisito aqui no Brasil para poder ser Au Pair. Eu vivi lá com a permissão apenas, só se vc for estender aí vc tem que fazer a License, porque a permissão vale apenas para um ano.

Me and my car...

Me and my car...

Leia atentamente o manual e fique atenta a tudo… Lembre-se que o carro não é seu, apesar de estar cedido para vc. O carro é da família e vc deve cuidar dele como se fosse seu, afinal, se vc bater quem vai pagar os custos é vc, mesmo tendo seguro, existe a franquia, como no Brasil e vc terá que tirar do seu salário para pagar essa conta pela qual vc não esperava né? Fora o mico de bater o carro nos States, ficar sem carro por semanas e perder a confiança da sua host family!!! Um Absurdo…

Cuidado também com as multas!! Elas são caras e sua família pode ficar muito brava pelos pontos que eles levam e vc vai ficar triste por ter que arcar com esse gasto, pois eles não perdoam as falhas cometidas por nós. Preste atenção nas placas, nos avisos, nos estacionamentos, que quase sempre são pagos e há determinadas vagas que são especiais e separadas para moradores das ruas apenas…

Tinha que pegar rodovia para ir para a faculdade, mas nunca tive problemas pois as rodovias são bem largas e sinalizadas, e também sempre contei com a ajuda de um maravilhoso GPS… assim que puder adquira seu próprio (pois vai te ajudar em muitasss situações) ou peça para sua família te emprestar um.

Se vc quiser saber sobre as rodovias, sobre regras em geral e trânsito nos EUA, consulte este site, que explica tudo bem detalhado:

http://www.viajanteamador.com/2011/02/dirigindo-nos-estados-unidos.html

Beijos e boas viagens!!

No comments