20 mai 2015

Mom stays at home…

Categoria: Au Pair is..., Dicas

Por:

Oiii Meninas,

Vamos lá, esse assunto é bem complicado, com opiniões bem diversas, porém neste post vou falar como foi o meu caso! Já escutei muitas historias, muitas reclamações, por isso não levem apenas como base a minha história com a minha família :) Mas saibam que existem casos bons e casos ruins.

Bom como vocês sabem pelos posts anteriores, eu fechei com a minha sexta família, pois tinha me sentido muito confortável com eles. Um ponto que acaba sendo muito discutido, é sobre mães que trabalham ou ficam em casa sempre. E esse foi o meu caso, fechei com uma família que a mãe não trabalhava e ficava em casa o dia todo. A principio ela estava querendo abrir a própria empresa, mas isso não deu muito certo, vocês saberão adiante o porquê. Cheguei na minha então querida casa, com os meus três pimpolhos, e que eram suuuper grudados na mãe!

Fiquei com a minha host por 1 ano, todos os dias em casa com ela praticamente, a minha baby e o meu menino online slots de 4 anos que só vai para a escola três dias por semana, e o menino de 6 anos vai para a escola todos os dias! O grande ponto positivo de ter ela sempre do meu lado foi que minha host era suuuper aberta, sempre dividiu assuntos pessoais comigo, eu dividia com ela e ela me ajudou demais com o inglês. Gostava muito de ter ela por perto, ela também me ajudava muito com as crianças.

Com o tempo teve alguns pontos negativos, como disse as crianças eram bem apegadas a mãe, o que acabou complicando um pouco a minha vida, pois eu não tinha autonomia nenhuma sobre elas, até que um belo dia cheguei e conversei com minha host e acabamos percebendo que eu estava mais cuidando da minha baby e com ela eu poderia fazer as coisas sem grandes dificuldades, porém ela também chorava horrores quando a mãe queria sair. Com o tempo essa situação foi me estressando bastante. Confesso que fiquei bem cansada, eles gostavam de mim, mas nunca queria sair de perto da mãe, era sempre uma choradeira para ir em qualquer lugar comigo, e isso acaba desgastando.

Aguentei essa situação pois eu realmente era da família, gostava deeemais deles! Eu consegui enxergar pontos positivos e negativos, e sinceramente eu não me arrependo, eles sempre serão minha família americana :), converso e visito eles sempre, hoje as crianças choram por mim, choram para me ver, a situação mudou! Pois eu extendi com outra família por seis meses, mas continuo aqui em DC, então sempre posso ve-los, e vejo o quanto fui feliz lá e o quanto sou feliz hoje, agradeço sempre a Deus por ter me dado duas famílias maravilhosas, independente de algumas dificuldades! :)

É isso ai meninas! Espero que tenham gostado!

beijão!

2 comments

13 fev 2011

Para onde devo ir?

Categoria: Au Pair is..., Dicas

Por:

Essa pergunta acho que passa por todas as futuras au pairs. Porém, como já foi dito aqui no blog, a resposta não é assim tão simples.

É claro que o sonho de quase todo mundo é ir pra Califórnia ou lugares super badalados. Porém o que acontece é que a oferta de famílias nesses “lugares dos sonhos” não é tão grande quanto o número de au pairs do mundo todo querendo ir para os EUA.

No programa, depois que seu application foi para a internet para que as famílias tenham acesso, as host families visitam os perfis das au pairs e entram em contato com aquelas com as quais se identificaram mais. Assim, uma au pair pode ter contato com várias famílias, do mesmo modo que as famílias têm contato com diferentes au pairs. E au pair e família têm que fazer o match, ou seja, os dois têm que se escolher.

Desse modo, os locais para onde você pode ir variam de acordo com a localidade onde mora a(s) família(s) interessada(s) em você. Ou seja, a não ser que você espere muito, seja sortuda ou queira ir para um lugar com muitas host families, dificilmente conseguirá ir para uma determinada cidade ou estado.

Como disse em um outro post, acho melhor escolher a família pelo que ela é do que pelo lugar que ela mora. É claro que você tem que avaliar, colocar na balança e escolher o que acha melhor pra você entre as opções disponíveis.

Quando as famílias entrarem em contato, pergunte sobre a cidade. Se é grande,se é pequena, perto de onde, o que tem pra se fazer, como é o clima…afinal, seu próximo ano será nesse lugar. Além de perguntar, pesquise sobre o lugar e redondezas. Jogue no Google a cidade e estado, bem como a cidade grande mais próxima e pesquise os arredores. Vá ao www.weather.com e pesquise o clima do local. Lá você encontra até a média da temperatura ao longo do ano. E pesquise também universidades e community colleges naquela área. Seja curiosa. Pesquise tudo. Até mesmo o que possa não ser muito útil.

Porém, mais uma vez digo: escolha a host family pelo conjunto do todo. Veja com qual se sente mais confortável, qual acha mais parecida com o seu perfil, a idade das crianças de sua preferência, condições que oferecem, schedule e TAMBÉM pelo local em que vivem (e não apenas ir por este último item).

3 comments

21 mar 2010

Primeiros contatos com a Host Family

Categoria: Au Pair is...

Por:

Depois de preencher todo o application e ele ser aceito pela agência, ele fica disponível para as hosts families.Assim que selecionam alguns applications que as interessam, as families entram em contato conosco. Então, assim que seu application for aceito, prepare algumas perguntas pras famílias. Lembre-se de preparar as perguntas em inglês para facilitar na hora de fazê-las.

Quando as famílias ligam, é a hora de saber se há algo de comum entre vocês, se eles são o que você procura ou se você é o que eles procuram. Pergunte tudo, tire todas as suas dúvidas, mesmo que elas pareçam bobas. É desse momento que depende o bom andamento do seu ano como au pair.

Não pergunte apenas o que eles têm a te oferecer, mas interesse-se também por eles. Como é a rotina, as atividades favoritas, o relacionamento entre a família, o que gostam de fazer, o que não gostam, o que comem, o que as crianças gostam… faça perguntas que te levarão a conhecer mais a família e ver se ela tem algo em comum com você.

Não tenha pressa em achar uma família. Várias entrarão em contato com você e é comum conversar com mais de uma ao mesmo tempo. Anote tudo o que elas te disserem, pra não esquecer qual família falou o que. Depois faça uma lista com os pontos negativos e positivos de cada uma e veja qual é mais parecido com aquilo que você procura.

Eu pesquisava também a cidade que as famílias moravam, se era grande ou não, o clima, coisas pra fazer, lugares pra se conhecer. Geralmente recebemos um email indicando quais famílias acessaram nosso application e podemos nos preparar para o tão esperado telefonema.

Depois que cheguei nos EUA e já tinha intimidade com a família, minha host mother me disse que uma das coisas que fez ela me escolher foi que eu fiz diversas perguntas, me mostrei interessada nas crianças e nos detalhes da rotina e não apenas fiquei perguntando sobre o carro, o telefone e o computador, como algumas futuras au pairs fizeram.

E só lembrando que essa escolha entre a host family/au pair (conhecido por match) é uma escolha mútua e para que ela aconteça as duas partes devem estar de acordo.

Boa sorte para todas que estão passando ou passarão por esse processo. Prepare-se pra esse momento dos primeiros contatos e mantenha a calma que tudo dará certo! =)

12 comments