12 abr 2015

Only Child: E agora?

Categoria: Au Pair is..., Dicas

Por:

Bom dia, meninas!!! Como ta o domingo de vocês? :)
Aqui – apesar de ser Primavera (te amo, meu amoooooooooooooor!) continua bem frio! :( Alias, qualquer intercambista sofre muito  nesse pais, gente (mas isso é tema pra outro post).
Hoje vou falar pra vocês como e tomar conta de uma criança só e quais são os desafios que isso pode trazer.

A primeira família que entrou em contato comigo assim que eu fiquei online tinha 5 filhos (CINCO!!!). A maioria adolescente e de cara já tinha optado por não ficar com eles porque não sabia se daria conta de tanto trabalho assim (não vale  a pena escolher só pela família, a gente precisa ver nossa disposição também). Algumas famílias depois, apareceu a minha (<3333), mas ai bateu a dúvida: Uma menina só! Como lidar?
Conversamos bastante pelo Skype antes do Match e percebi que tínhamos muitas coisas em comum. Eu também sou filha unica, e entendo bem como funciona nossa cabecinha solitária.

Apesar de todo mundo falar que uma criança só significa menos trabalho, nem sempre e assim: depende muito mais da idade da sua kid do que de quantas você tem. A minha tem 9 anos e faz praticamente tudo sozinha, então meu trabalho basicamente é levar e buscar na escola, preparar lanche e ficar com ela a tarde. Ela normalmente tem muitas atividades durante esse período, então reconheço que nem é tanto trabalho assim, então ajudo na organização aqui de casa também, mas imagino que cuidar de baby (mesmo que seja um só, é trabalho triplicado!).
Por outro lado, ser Au Pair de uma criança só exige muito mais da sua criatividade/disposição com a criança, ate porque, serão apenas vocês dois. Filhos únicos também tendem a tentar ser um pouco mais independentes e ai, vai do seu jogo de cintura de tentar fazer o meio termo entre estar perto (mas nem tao perto assim!) e,  alem disso,  possuem uma ligação bem maior com os pais (que normalmente passam o dia fora) já que não tem mais ninguém pra compartilhar o dia.
Nessa hora, vale ficar próximo das mães dos amiguinhos da escola, criar playdates com o pessoal de perto ou ate descobrir coisas que vocês dois tenham em comum (no meu caso, eu e minha kid descobrimos esse nosso amor inexplicável por musica pop!! haha) O começo é sempre mais difícil, precisa criar confiança e mostrar que você ta ali pra ajudar, e, diferente de famílias maiores, aqui  é só você e a criança – o que facilita, mas também pode dificultar o processo –  entretanto,  filhos únicos são legais, eu garanto!  😉

E vocês? Ja cuidaram de uma kid só? Como foi a experiência? :) Deixem aí nos comentários!!

Boa semana!!
BeijoBeijoBeijo

1 comment

21 jan 2014

Saudade…

Categoria: Au Pair is..., Cultura, Dicas, Fotos

Por:

Ahhh essa saudade…

Nossa, esses dias tá me batendo uma saudade imensa da minha host family, das minhas kids lindas, da vida nos EUA, do meu trabalho delícia de Au Pair… das amigas, enfim, de tudo…da minha vida…

Tenho uma amiga que conheci aqui pelo Blog, a Karina, e sempre a acompanho  pelo facebook, ela foi minha pupila, eu encorajei-a muito a ir, a fazer tudo, esperar, não desistir no meio do caminho e ela está adorando, claro que tem os dias que estamos tristes, que trabalhamos bastante e estamos cansadas, tem dia que as crianças não estão com o melhor humor e nos contagiam, mas em geral, nós todas amamos nossa vida boa de Au Pair… todo mundo comenta as fotos que a Karina posta e fala “Eita, vida boa essa de Au Pair…” e realmente é! =)

Passeamos muito, vamos a locais novos todo dia, brincamos e rimos muito, aprendemos a todo momento, conhecemos gente diferente, do mundo todo com os encontros das Au Pairs e eu sinto muita falta de tudo isso..da comida gordurenta de lá, do clima, dos carros automáticos, da paisagem, das crianças, dos sorrisos, etc… quando a gente está lá, tentamos aproveitar ao máximo..mas se soubéssemos que quando voltamos sentimos uma megaaaaa e doentia saudade de tudo, acho que desistiríamos de voltar, mas a vida continua =)

Eu tenho só lembranças boas da minha vida de Au Pair…fui “feliz até mesmo nos dias tristes”, como diria minha amiga, a jornalista Thais França… até os dias de neve e cinzentos ou que eu não podia sair, ou que sofria por qualquer motivo, eu estava feliz por estar passando por uma experiência nova e engrandecedora…

Choro quando lembro das crianças…. eu deveria ter abraçado mais, beijado mais, dado mais atenção e mais carinho a elas, devia ter dito ´I love you´mais vezes para que elas soubessem o quanto são amadas e lembrassem da Au Pair brasileira que leva eles no coração todos os dias… meu celular tem fundo de tela deles, tenho fotos em porta retratos pela casa com fotos deles, tenho vontade de falar com eles todos os dias (as meninas me escrevem de vez em quando por IMessage, pelo IPodTouch delas e isso me deixa extremamente feliz) e queria vê-los crescer!

Planejo ir visitá-los este ano ou no próximo, não quero que eles me percam em suas memórias, procuro estar sempre presente, mesmo de longe, mandando cartinhas, emails, mensagens pelo Ipod, recadinhos no facebook da mãe, etc…como puder participar da vida deles eu quero estar por perto…

Ai que saudade… e num momento que eu chorava de saudade deles eis que minha campainha toca e recebo uma carta… quando abro me vem esta feliz surpresa… um cart

ão de Natal, bem atrasado, mas que chegou na hora certa… na hora em que eu mais estava pensando neles e querendo estar com eles…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

………..

Não quero deixar de ser (pelo menos na lembrança deles) aquela Au Pair alegre e carinhosa, criativa, que sempre inventava coisas legais para fazer, algo diferente e brasileiro para cozinhar, para agradá-los, para ensiná-los coisas novas, para ajudar a educá-los e serem pessoas melhores… espero que eles cresçam sabendo que são amados e que eu morro de saudades de conviver com eles…

Por isso minha dica é que vc aproveite com eles o máximo que puder… porque este tempo de Au Pair pode durar 1 ano, 18 meses ou 2 anos, e depois que acaba, nada mais será igual… vc não será a mesma pessoa que chegou aos EUA antes do programa e nem as kids que vc cuidou serão as mesmas depois de ter convivido com vc, por isso dê sempre o seu melhor e será amada e lembrada!

5 comments

10 nov 2012

Thanksgiving is coming… (dica de arte com as kids)

Categoria: Au Pair is...

Por:

Não, não estou pensando na Black Friday!

Mentira!!!! Tô muito da nervosa, sabendo que não vou comprar nada esse ano aqui do Brasil! =( hahah

Mas não foi pra isso que fiz o post (ainda). Achei uma dica de decoração para fazer com as kids que é muito bacana e passei para compartilhar com vocês, Au Pairs guerreiras!

Esse ano, o Thanksgiving vai ser celebrado no dia 22 de Novembro. Então, ainda dá tempo de ir se preparando e malhando, para chegar bem no dia da celebração.

Trata-se de um feriado bem importante para os EUA e é um momento de união das famílias, para agradecer e…comer!!!!

Eles comem, comem e comem. Fartura de tudo sobre a mesa e tchau dieta. Portanto, cuidem-se, hein girls? hahahah

Um dos símbolos do Thankisgiving é o perú. Bichinho esquisito, para não dizer feio de doer, ele é o prato principal.

Então que tal distrair as kids, fazendo mini turkeys para enfeitar a mesa do jantar ou até mesmo a casa?

Para fazer igual ao da foto, você precisa de potinho de comida para bebê (aquelas prontas, sabe?). Claro que se não tiver, dá pra substituir por latinhas, ou qualquer outra coisa do tipo. Cola, tinta ou papel (para cobrir/pintar o corpinho do turkey) e cartolina ou EVA.

Legal é que a kid vai ter a oportunidade de desenhar a própria mão no EVA ou na cartolina, para criar as penas coloridas.

Eu achei super fofo, e vocês?

Ahhhh

Tem também esse SITE com a história do Thankisgiving e alguns games online para brincar com as kids.

No comments

12 out 2012

Dia das Crianças…

Categoria: Au Pair is...

Por:

Happy Kid’s Day!!

Nos EUA não há o Dia das Crianças, pelo menos não é comemorado, não é algo da cultura deles… então, nós como brasileiras, podemos introduzir esse dia e essa comemoração no nosso ano nos EUA!

Há o Dia Mundial da Criança, mas que é praticamente desconhecido. Só pra vc saber:

O Dia Mundial da Criança é oficialmente dia 20 de novembro, data que a ONU reconhece como Dia Universal das Crianças por ser a data em que foi aprovada a Declaração dos Direitos da Criança.Porém, a data efectiva de comemoração varia de país para país. É uma das datas especiais mais celebradas e conhecidas do mundo. (Wikipedia)

Como surgiu a data comemorativa, pra vc explicar pra sua Host Family se quiser comemorar com eles:

Na década de 1920, o deputado federal Galdino do Valle Filho teve a ideia de “criar” o dia das crianças. Os deputados aprovaram e o dia 12 de outubro foi oficializado como Dia da Criança pelo presidente Arthur Bernardes.

Mas somente em 1960, quando a Fábrica de Brinquedos Estrela fez uma promoção conjunta com a Johnson & Johnson para lançar a “Semana do Bebê Robusto” e aumentar suas vendas, é que a data passou a ser comemorada. A estratégia deu certo, pois desde então o dia das Crianças é comemorado com muitos presentes. Logo depois, outras empresas decidiram criar a Semana da Criança, para aumentar as vendas. No ano seguinte, os fabricantes de brinquedos decidiram escolher um único dia para a promoção e fizeram ressurgir o antigo decreto. A partir daí, o dia 12 de outubro se tornou uma data importante para o setor de brinquedos no Brasil. (Wikipedia)

Eu particularmente não gosto dos Dia das Crianças pois muitas crianças que não tem dinheiro ficam com vontade de ganhar brinquedos caros que a TV mostra e isso frustra muito…

Mas se vc mora numa casa rica nos EUA, pode avisar os Host Parents sobre a data e pedir pra que eles comprem os brinquedos para seus filhos e vc organize uma pequena festinha de Dia das Crianças com a ajuda deles… e aí vc mostra um pouquinho da nossa cultura para os americanos…

Fica a dica… =)

E acima de tudo:

Feliz Dia das Crianças para VOCÊ, pois afinal, para ser Au Pair, temos que ter uma criança em nós!!!

Beijos!!!

No comments

26 ago 2012

As crianças me odeiam!!!

Categoria: Au Pair is..., Medo

Por:

Resolvi voltar ao meu primeiro dia na casa da host family para compartilhar com vocês o terror que foi conhecer as crianças.

Já adianto que não quero desanimar ninguém. Leia até o fim! haha

birra5

Cheguei nos EUA dia 19 de setembro de 2011 e na casa da host family na quinta-feira seguinte, dia 22. Minha host me encontrou no aeroporto de Newark e lá fomos pra casa.

Quando chegamos, as crianças estavam fazendo homework na cozinha. Depois de um oi por obrigação, voltaram os olhares pro caderno e ‘tchau Au Pair’.

Hora do jantar. Nada. Nenhum olhar, respostas curtas, sem muitos sorrisos pra mim…

Para ajudar, eles estavam de saída para um acampamento de final de semana, assim eu teria tempo de me adaptar e os pais poderiam me explicar tudo sobre rotinas, direção etc, etc.

Tá, então vou ajudar a fazer a mala, já que só encontrarei com eles no domingo.

Silêncio de novo. A host fala, eu falo, eles ignoram.

Minha noite foi chorar, chorar e chorar.

Quando eles voltaram, estavam um pouco mais maleáveis, me contaram um pouco sobre o acampamento e umas outras poucas palavras.

Foi assim por uns três dias. Juro que não houve falta de tentativas. Até ‘sermão’ eu passei neles, dizendo que eu gostaria de ser amiga deles, que passaríamos bastante tempo juntos e que eu estava me sentindo mal com a maneira que eles estavam me tratando.

Daí eu parei um pouco e raciocinei como adulto. Aliás, como a pessoa adulta que eu deveria ser na situação.

Poxa, eu estou na casa de estranhos, em um quarto estranho, em um país estranho…mas eles só tem 10 anos e eu sou uma ESTRANHA dizendo pra eles o que fazer ou não. Eles são crianças e sou, definitivamente, uma estranha.

Claro que, em alguns casos, a relação realmente não funciona e acontecem os rematchs das vida. Mas isso não é regra, que fique bem claro. Conheço muitas meninas que passaram coisas piores que eu e hoje são carne e unha com as kids…assim como eu.

Pouco a pouco, com aquele jeitinho lindo que brasileiro tem de encantar estrangeiro (to me achando! hahahah), saquei qual era a dos dois e a amizade aconteceu de maneira natural. Tem bronca, tem ordem, mas também tem muita risada, companheirismo e carinho.

E sabem da melhor? Sem que eu perguntasse nada, eles contaram que me ignoraram no primeiro dia de propósito. Eu posso com isso? ahahah Eles disseram que não me conheciam e, por mais que soubesse sobre uma nova Au Pair (eles sempre tiveram uma a cada ano), nunca tinham se acostumado em receberem estanhas em casa.

Se você tem objetivos claros e determinação, NUNCA vai deixar que te abalem. Assim também é com as host kids. Leva tempo, mas tudo flui. São crianças e precisam de coisas que SÓ você vai proporcionar. Afinal, foi por isso que você foi ESCOLHIDA para estar na casa deles.

PS: Só para dar um exemplo, estou postando da biblioteca da minha cidade, pois tenho que esperar minhas kids saírem do Youth Center, aqui ao lado. Eles me mandaram, em 20 minutos, 14 SMS com ‘oi’, ‘ganhei no bilhar’. ‘estou comendo sorvete de morango’, entre outros! ahahah Vou sentir muuuuita falta deles!

3 comments