29 abr 2011

Visa Travel Money

Categoria: Dicas, Dinheiro

Por:

Com o aumento das taxas do uso do cartão de crédito em viagens internacionais (as taxas mais que dobraram), uma opção pra quem vai viajar e não quer levar dólar em espécia é o Visa Travel Money (VTM).

Por ser cartão pré-pago, o VTM  não sofre influência das altas e baixas da moeda norte-americana e oferece segurança em relação à cotação do dólar. Essa opção funciona como um celular pré-pago. O cliente primeiro solicita a emissão do cartão e depois pode fazer recargas de 200 a 20.000 dólares, conforme necessário. Caso precise de mais dinheiro, é possível recarregar o cartão do Brasil ou do exterior por meio de uma transferência. visa_travelmoneySem anuidade, esse cartão cobra uma taxa obrigatória de 0,38% de IOF (imposto sobre operações de câmbio) na hora da compra da moeda e o valor fixo de 2,50 dólares (2,50 euros na Europa) a cada saque de dinheiro feito em alguns dos quase 1 milhão de caixas eletrônicos disponíveis no exterior.|

O VTM pode ser carregado no Brasil em dólares, euros ou libra, de acordo com a cotação do dia. O saque é feito em moeda local, em qualquer país, em milhares de caixas eletrônicos.

Outro benefício do plástico pré-pago é que a cotação da moeda carregada no cartão é um pouco mais baixa do que a cotação de papel moeda (espécie). Além da segurança em relação à variação da moeda estrangeira, o VTM apresenta outros benefícios:

  • Segurança: o usuário não precisa carregar a moeda em espécie e, em caso de perda e roubo, o banco emissor, empresa responsável pela operação do VTM, oferece assistência em todo o mundo bem como orientações para qualquer emergência que o usuário tenha em viagens;
  • Facilidade de recarga: é possível recarregar o cartão mesmo estando fora do Brasil;
  • Custos do saque: não há incidência de juros sobre saques no exterior, apenas é cobrado uma taxa fixa de U$2,50 por saque;
  • Controle: o cadastramento no site da banco emissor do VTM permite a consulta ao saldo do cartão, extrato de saques e troca de senha do cartão, além do acesso total a informações sobre números de contato de diversos países e localização de caixas eletrônicos.
  • Pode ser carregado em Dólar, Euro, Libra Esterlina ou Rand.
  • Compras e saques são realizados sempre na moeda do país de destino.
  • Cartão adicional para usar imediatamente em caso de perda ou roubo.
  • Escolha de como utilizar o saldo do cartão no retorno da viagem: devolução em reais, guardá-lo carregado no cartão para uma próxima viagem ou utilizar o cartão nos estabelecimentos afiliados a rede Visa Electron.

UPDATE: Além do Visa Travel Money, há oMasterCard Cash Passport e o American Express GlobalTravel Card.

Aqui há uma comparação entre os três tipos de cartões pré-pagos disponíveis: http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2011/04/08/cartao-pre-pago-e-opcao-para-fugir-de-alta-de-imposto-compare-opcoes.jhtm

Mais informações:

http://www.visa.com.br/conteudo.asp?pg=1340

http://www.cotacao.com.br/?c=1377

7 comments

29 abr 2011

Comprando dólares

Categoria: Dinheiro

Por:

cotação do dolarQuem está se planejando pra ir pros Estados Unidos nos próximos meses, é bom aproveitar a baixa do dólar, antes que o governo tome atitudes para que o valor volte a subir.

Hoje, o dólar fechou a R$1,57 de acordo com o Banco Central do Brasil.

Você pode comprar dólares em lojas de câmbio ou em bancos que estejam autorizados. Pergunte na agência de intercâmbio qual o melhor lugar, com as melhores taxas, para se comprar dólares na sua cidade. Muito provavelmente eles te indicarão.

Quanto à quantidade de dólares pra levar, isso depende muito das suas intenções nos primeiros dias da viagem. Se quiser comprar algo logo que chegar, program-se pra levar quantidade suficiente de dinheiro.

Eu levei U$300 e foi mais que o suficiente, já que quase não gastei nos dias de treinamento (apenas comprei uma blusa e cremes da Victoria´s Secret – aproveitando as promoções). Lembre-se que em seguida irá pra casa da Host Family e no máximo em mais uma semana receberá o Pocket Money.

Algumas opções para não levar o dinheiro em espécie (cash) são travellers check (que podem ser convertidos em dinheiro vivo em instituições financeiras; no site www.americanexpress.com/ondeusartc tem a lista de instituições que fazem a troca), cartões de crédito e os cartões pré-pagos (ex: VTM) .

4 comments

10 abr 2011

Minhas viagens com as Host Families

Categoria: Au Pair is..., Viagens e Passeios

Por:

Eu não fui uma dessas Au Pairs que fazem várias viagens com a Host Family, porém fiz algumas que, como tudo nessa vida, tiveram seus pontos positivos e negativos.

A primeira viagem que fiz com minha 1ª host family foi pra casa da irmã do meu host father, em Stamford (CT) no Thanksgiving. Ficamos o final de semana inteiro lá e, pra minha sorte, havia uma Au Pair da Costa Rica. Minha primeira neve nos EUA foi nesse final de semana. Como não tinha muito o que fazer e meu papel ali não ficou bem definido (se eu tinha que ficar com as crianças ou estava off), passava a maior parte do tempo com a família e em alguns momentos ia ficar um pouco sozinha ou fazer o que me desse na telha.

Rock Garden em Bend, OR

Rock Garden em Bend, OR

Com a 2ª família fiz algumas viagens também pra casa de parentes, porém eles me liberavam pra eu fazer o que quisesse. Se bem que, como moravam bem no interior do Oregon não havia muito o que fazer sem um carro disponível, então eu os acompanhava na maioria das atividades. Com eles também fui a uma viagem pra Bend, também em Oregon. A viagem durou cerca de uma semana e foi bem legal. Eles alugaram uma super casa na cidade (e separaram um quarto com banheiro só pra mim) e planejaram vários passeios. Visitamos cavernas formadas por lava, museus diversos, parques nacionais, vulcões inativos, um jardim de pedra e o high desert de Bend. Também fui a um Outlet, fazer umas comprinhas. Foi uma viagem bem legal e eles me deixaram bastante a vontade pra decidir se eu queria ou não fazer os passeios. Como não conhecia nada ainda topei tudo e, assim, ajudava a cuidar das crianças (já que eram 3)

Smith Rock State Park

Smith Rock State Park

As vezes, quando viajamos com a host family, os “papéis” ficam meio indefinidos e não sabemos se estamos ali pra trabalhar ou pra curtir um momento com a família. No caso de dúvida, o jeito é perguntar diretamente o que esperam que você faça. Como disse a Bárbara, mesmo que estamos de folga, fica difícil não dar uma ajuda com as crianças. Então faça isso de boa vontade. E tente aproveitar e conhecer ao máximo o lugar, já que pra nós (quase) tudo é novidade mesmo!

No comments

20 mar 2011

Algumas dicas para a hora de fazer as malas

Categoria: Au Pair is..., Dicas, Viagens e Passeios

Por:

A primeira dica é: não exagere!

Como ex-au pair, sei que nós compramos muitas roupas por lá durante o ano e depois terá MUITAS coisas pra trazer de volta.

Não deixe para fazer as malas na última hora.

Quando eu fui, levei uma mala grande, uma pequena, ambas com rodinhas, e uma frasqueira (que usei como bolsa, levando como bagagem de mão). E foi o suficiente. Lembre-se: se tiver que fazer conexões, você será responsável por levar e trazer suas malas pelo aeroporto. E também, depois dos dias que passamos no hotel logo que chegamos, cada uma tem que se destinar à família. Algumas de avião, outras de trem e outras a própria host Family vai buscar.

Se você tiver que pegar um avião, deve levar em conta que precisará de um voo doméstico e o peso permitido pelas cias aéreas é menor em voos domésticos do que em voos internacionais. O peso varia de cia para cia. É bom procurar saber por qual estará voando e procurar o peso máximo permitido.

Informe-se sobre o clima do local para onde estará indo. Lembre-se que nos EUA as estações são contrárias às estações no Brasil. Mesmo que esteja calor, é bom levar um casaquinho, já que dentro do avião o ar é bem gelado.

Quando arrumar as malas, comece colocando roupas básicas e confortáveis. Calças jeans, shorts/bermudas, camisas/camisetas/blusinhas, moletons, meias, roupas íntimas, pijamas, roupa de banho, vestidos, saias, tênis, chinelos, sandálias etc são alguns dos itens. É bom levar uma roupa mais formal (para festas, por exemplo).  Não exagere na quantidade e não se esqueça que comprará muitas coisas por lá.

É bom fazer uma lista de coisas que você está pensando em levar. Não se esqueça dos itens de higiene pessoal. Porém, a não ser que você use um produto muito específico, não leve grandes quantidades de xampu, condicionador, hidratante, pasta de dente, absorvente e outros, já que tudo isso você acha por lá.

Se estiver indo durante o inverno de lá, o melhor é levar dinheiro para comprar casacos, roupa térmica, botas de neve por lá mesmo. Leve apenas um casaco que proteja do frio, luvas, cachecol, gorro e blusas para os primeiros dias. Os casacos lá são diferentes dos que encontramos aqui.

Quanto ao secador de cabelo/chapinha, não se esqueça que tudo por lá é 110V. Além disso, pode-se comprar isso lá e pagar bem barato.

Na mala de mão coloque pelo menos uma muda de roupa, incluindo roupas íntimas, no caso de ter sua bagagem extraviada. Remédios devem ir na bagagem de mão também.

Com você, leve caneta, caderno de anotações ou agenda, documentos, o endereço e telefona da família e do hotel para onde está indo, uma blusa para usar no avião, escova e pasta de dentes, pente, coisas para passar o tempo durante o voo (livros, mp3 player…), um dicionário, máquina fotográfica (que você também pode deixar pra comprar lá). NÃO é permitido objetos cortantes (nem mesmo tesourinha ou alicatinho de unha) que devem ir na bagagem despachada. Líquidos, géis e aerossóis só podem ser carregados na bagagem de mão em quantidades pequenas, de acordo também com a cia aérea.

Essas são apenas algumas das muitas dicas sobre bagagem. Depois, com as malas feitas, é só embarcar e curtir muito o ano que vem pela frente.

No comments

27 fev 2011

Arte no Parque

Categoria: Cultura, ferias, Fotos, Viagens e Passeios

Por:

P4300159

Essa é uma das fotos que eu amo no meu tempo de au pair! Foi no Millenium Park em Chicago e o nome da escultura é Cloud Gate, também conhecido como The Bean.

No comments